A Secretaria Municipal de Saúde registrou o primeiro caso de gripe H1N1 neste ano, em Uberaba. A paciente diagnosticada com a gripe é uma gestante, de 26 anos, que passa bem. Em nota, a Secretaria de Saúde informou que ela não precisou ser internada, pois fez o tratamento com medicamentos.

O Departamento de Vigilância Epidemiológica informou que a paciente passa bem.
Para prevenir a proliferação da gripe, alguns hábitos começaram a ser mudados em Uberaba.

Lugares com grande aglomeração de pessoas tiveram que alterar alguns hábitos com o objetivo de evitar a transmissão da gripe. Padres da Arquidiocese orientam os fiéis a evitar contatos durante as celebrações das missas.

Com isso, alguns ritos tradicionais da igreja, como o abraço da paz, tiveram de ser alterados.
Algumas escolas fecharam parcerias com clínicas de vacinação para realizar a mobilização com os alunos, pais e funcionários.

A infectologista Cristina Hueb Barata explicou que a principal forma de prevenção à doença é lavar as mãos com frequência ou usar álcool em gel. Também é preciso evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca.

Outra recomendação é evitar aglomerações de pessoas e manter os ambientes limpos para acabar com o vírus. Campanha de vacinação
A Secretaria de Saúde de Uberaba já recebeu 40% das doses da vacina contra a gripe H1N1.

A campanha de vacinação começará no dia 18 de abril nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).
A expectativa do Ministério da Saúde é atingir 80% do público alvo, referente a 58.

520 pessoas. O público alvo da campanha são crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes ou mães que deram à luz recentemente, trabalhadores da área da saúde, pessoas com mais de 60 anos e pessoas com doenças crônicas mediante prescrição médica.

H1N1 no Triângulo Mineiro
Em Frutal, três óbitos foram confirmados pela Secretaria de Saúde. Uma suspeita de morte causada por H1N1 ainda está sendo investigada na cidade.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde de Frutal, desde o começo do ano são 24 casos notificados, sendo 19 já concluídos. Foram confirmados 12 casos do H1N1 tipo A e um como Influenza B.

Ainda no Triângulo Mineiro, duas pessoas morreram com suspeita de H1N1 em Uberlândia. Os casos foram repassados para a Secretaria Municipal de Saúde, que investiga o caso.

Além dos óbitos, sete casos de H1N1 foram registrados no município. Em Minas Gerais
Segundo o último boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, até o dia 7 de abril foram 23 casos de influenza registrados no estado.

. Desses, dez foram causados por Influenza A (H1N1), nove por Influenza A não subtipado e quatro por Indluenza B.

Do total, sete evoluíram para óbito.
.