Quando seu filho fica doente você o leva ao pediatra ou ao Pronto Socorro? Se você faz parte do grupo que vai na 2ª opção, saiba que está dentro de uma tendência de substituição do pediatra de consultório pelo atendimento hospitalar. Essa troca pode apresentar riscos para o seu filho, de acordo com uma pesquisa realizada nos Estados Unidos.

De acordo com a pesquisa, depois de analisar mais de 20 mil crianças, os especialistas descobriram que aquelas que não comparecem à quantidade recomendada pela Academia Americana de Pediatra até os 3 anos de idade correm duas vezes mais risco de serem hospitalizadas. As chances duplicam em caso de doenças crônicas, como asma e problemas do coração.

Para o pediatra Alessandro Ribeiro, isso ocorre porque essas famílias que perdem as consultas, perdem também a oportunidade de intervenção preventiva e a detecção precoce de problemas. “O acompanhamento de rotina do pediatra ajuda na prevenção de doenças”, disse.

O especialista explica que a função do pediatra, além de tratar da doença, é principalmente acompanhar o crescimento e o desenvolvimento da criança, a chamada puericultura. Para isso, o ideal é que as consultas sejam mais demoradas e que também sirvam para os pais tirarem dúvidas, trocar informações sobre a educação da criança, orientar sobre a alimentação, sono e fazer a prevenção de doenças e acidentes.

O contato com o médico pediatra deve começar antes mesmo da criança nascer, como explica o Dr. Alessandro Ribeiro,  “Uma consulta pré-natal com o pediatra é pouco utilizada mas, de extrema importância. A presença do pediatra na sala do parto é obrigatória e fundamental para o bem estar do bebê. O contato antes do nascimento do bebê é bom para conhecer o pediatra, para passar algumas orientações como: pré natal, medicamentos, hábitos, técnica de amamentação, banho, curativo umbilical e outros detalhes pré e pós parto imediato.”, ressalta.

 A SBP tem recomendações específicas sobre o número de consultas para cada faixa etária da criança. Veja na tabela a seguir:

Como você pode perceber, do nascimento do seu filho até o início da adolescência, você vai conviver muito com o pediatra. Por isso, é importante que você escolha bem antes de levar a criança, não adianta só pesquisar no catálogo, é preciso sentar e conversar bastante com o médico pediatra.  “No atendimento médico, o principal é a confiança. Por isso, é importante o pediatra ter todo o acompanhamento desde o pré-natal do bebê. Não se esqueça, quanto mais cedo os cuidados com o seu filho, mais qualidade de vida ele terá no futuro.”, finaliza.