Através de uma liminar expedida pelo desembarcador Edgard Penna Amorim, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) na noite de ontem (29), a palestra “Novos Tempos, Novos Caminhos” ministrada pelo economista Alexandre Andrade foi realizada em Uberlândia.
O encontro havia sido suspenso na noite da terça-feira (28), quando a juíza da 335ª Zona Eleitoral de Uberlândia, Édila Moreira Manosso, considerou o evento como possível propaganda eleitoral extemporânea, e emitiu uma liminar determinando a suspensão do debate. O desembargado do TRE entendeu que a suspenção do evento ocasionaria danos aos participantes inscritos e feria o direito a liberdade de expressão. 
Passavam-se das dezenove horas, horário marcado para inicio do evento, quando a liminar chegou a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL). No local, policiais militares que cumpriam a ordem judicial, assinaram o documento com o novo parecer e liberaram o acesso ao público.  
Centenas de pessoas aguardavam do lado de fora a abertura do espaço. O objetivo do encontro foi debater soluções e apontar caminhos para um novo modelo de gestão, democrática e voltada para o crescimento e desenvolvimento das cidades. Além de economista, Alexandre Andrade é especialista em Gestão de Cidades, em Teoria Política, Gestão Pública e Mestre em Sociologia. Foi professor universitário em cursos de especialização em Administração Pública, auditor do Prêmio da Qualidade no Setor Público e Secretário-Geral da Rede de Observadores Políticos da América Latina (RED).
No diálogo com os participantes foram abordados temas voltados para a melhoria da qualidade de vida da população e como as lideranças podem discutir, junto à sociedade, caminhos e soluções para uma gestão pública democrática e que cuide da população. Outro tema discutido foi à implantação de um modelo de gestão moderna e as medidas necessárias para o desenvolvimento das cidades. “Quando a população participa das discussões que norteiam o crescimento da sua cidade, todo o trabalho é realizado de forma mais objetiva. Com isso, a gestão pública se torna mais eficiente, eficaz e efetiva”, disse Alexandre.