A comissão técnica da seleção brasileira feminina de vôlei levará uma equipe formada por jovens promessas para o tradicional torneio Montreux Volley Masters, disputado na Suíça, entre 31 de maio e 5 de junho. Entre as 16 convocadas, três representantes minastenistas nesta temporada: a oposta Rosamaria e a líbero Laís, presenças constantes nas seleções de base, assim como a central Mara.“Mais uma oportunidade de estar na seleção, jogar um campeonato internacional.

Lógico que haverá um treinamento primeiro, nada garantido, mas é importante me manter em nível internacional e estar lá ao lado dos caras, trabalhando com eles. É importante para o futuro, para o ano que vem, manter esse nível de treinamento e saber o que está acontecendo lá fora.

Estar em Saquarema é sempre um crescimento profissional e pessoal muito importante”, comentou Rosamaria, que renovou contrato com o Minas por mais uma temporada.A atacante de 22 anos terá a oportunidade de trabalhar novamente com Wagão, que a comandou no Pinheiros, em 2014-2015, e também na própria seleção, dirigida novamente por ele no torneio suíço.

Rosamaria também já foi comandada por José Roberto Guimarães, na extinta equipe do Vôlei Amil, de Campinas (SP), e vê uma unidade de pensamento entre os dois treinadores.“A metodologia dos dois é muito parecida, devido ao Wagão também trabalhar com o Zé Roberto no grupo principal, o que favorece nossa continuidade na seleção adulta.

Eles seguem uma mesma linha e isso é importante. O Wagão é muito persistente e perfeccionista, assim como o Zé.

Trabalhei com os dois, evoluí demais nas mãos deles, e fico feliz em dar continuidade a esse trabalho”, comentou.Surpresa.

A jovem líbero Laís Vásques confessa que não esperava ser chamada para o período de treinamentos na seleção. Titular apenas nos dois últimos jogos da temporada, pela semifinal contra o Dentil-Praia Clube, a jogadora comemora a surpresa positiva e acredita que as muitas aparições pelas seleções de base influenciem nesta nova convocação.

“Não esperava, não. Fiquei muito surpresa e feliz.

Acho que talvez influencie (ter outras convocações. Te dá rodagem e bagagem para crescer”, afirmou.

Para Laís, as boas atuações no momento decisivo também podem ter influenciado na lembrança da comissão técnica. “A oportunidade chegou na temporada e eu fiz o máximo para aproveitá-la.

Foi uma temporada de grande importância, com muitos aprendizados”, finalizou a líbero, que mantém conversas com o Sesi-SP, que terá uma jovem equipe no ano que vem, mas revela ainda não ter acertado a transferência.Convocadas.

A lista anunciada nesta quinta-feira (14) pela CBV conta com as levantadoras Juma e Lyara; as opostas Paula Borgo, Lorenne, Helô e Rosamaria; as ponteiras Drussyla, Gabi de Souza, Michelle Pavão (do Dentil-Praia Clube) e Maira; as centrais Fran, Mara, Saraelen e Lays; e as líberos Laís e Erica Motta.A estreia brasileira em Montreux será em 31 de maio, às 13h45 (de Brasília), contra a China; no dia 2 de junho, no mesmo horário, o desafio é contra a Turquia; e no dia seguinte, às 11h30, duelo contra a Bélgica.

Semifinais e final serão disputadas nos dias 4 e 5. A outra chave conta com Holanda, Sérvia, Tailância e Suíça.

As minastenistas se apresentam no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema, no próximo dia 25.OTEMPO/JOÃO VITOR CIRILO/ @SUPER_FC
.

Fonte: Gazeta de Uberlândia