A estratégia de gestão em saúde associada à mobilização popular garantiu que Uberlândia se mantivesse fora da lista dos municípios que entraram em epidemia de dengue. E para manter os indicadores positivos na luta contra o mosquito, a Prefeitura de Uberlândia reforçou o esquema de vigilância com 04 motocicletas adaptadas para combate ao Aedes Aegypti em ambientes urbanos.Os veículos conhecidos como motofogs, são motos que realizam a aspersão do veneno que mata o mosquito, pelo sistema de escape do motor e representam uma ferramenta que auxilia a garantir os cuidados em saúde pública.

O trabalho é parecido aos já conhecidos veículos fumacê, com a diferença de acrescentar agilidade e economia no processo.A prefeitura assinou o acordo que viabiliza a utilização do equipamento.

Para utilização dessa abordagem de controle dos vetores da dengue o município investiu aproximadamente 260 mil reais em recursos próprios o que deve manter as motos em circulação até dezembro.Segundo Elizeu Novais, coordenador do Centro de Controle de Zoonoses, o valor representa economia em custos operacionais, mão de obra e aumento significativo da produtividade nas ações de bloqueio ao vetor da dengue.

“A agilidade do motofog permite que um único agente faça o trabalho de cerca de 40 agentes que trabalham utilizando as tradicionais bombas costais.”, disse.

Outra vantagem levada em conta para adoção desta abordagem contra a dengue é a facilidade de penetração em locais de acesso restrito como: ferros velhos, ruas estreitas, becos, ladeiras e terrenos baldios onde os convencionais veículos fumacês no entram. Cada moto carrega aproximadamente de 25 litros de veneno contra o mosquito e tem autonomia para até 04 horas de operação.

As rotas de circulação das motos serão definidas pela Vigilância em Saúde que irá atender com prioridade os bairros que registram maior incidência de casos notificados de dengue em Uberlândia.Secom
.

Fonte: Gazeta de Uberlândia