Os lojistas de Uberlândia estão otimistas com as vendas do Dia dos Namorados. Uma pesquisa realizada pela CDL Uberlândia apontou que a maioria (60%) dos associados acredita no crescimento nas vendas de até 5% comparado ao ano de 2015 e 40% esperam um crescimento de 5% a 10%.

De acordo com a gerente político institucional da CDL Uberlândia, Núbia Carvalho, esse baixo índice é resultado do conjunto de fatores que afetam a economia nacional. “Estes 40% disseram que as vendas para o Dia das Mães não foram representativas, justificando o pessimismo para o Dia dos Namorados. Já 27% acham que o motivo para o não aumento das vendas é a crise financeira e 33% justificaram que o mercado está estagnado e sem perspectivas de mudança em curto prazo. A criatividade será essencial nesse momento”, esclarece. A intenção é presentear adquirindo roupas (50%), perfumes e cosméticos (25%) e calçados e acessórios (13%). A forma de pagamento mais apontada foi o cartão de crédito (43%), seguido de crediário (29%) e carnê (28%). A promoção foi o item mais lembrado como fator decisivo para a compra segundo 87% dos entrevistados.

Na semana do Dia dos Namorados (06 a 11/06), 38% dos associados abrirão os seus estabelecimentos em horário normal. Já 37% vão estender até às 19h e 25% vão ampliar até às 20h. No dia 12/06, 25% dos entrevistados vão atender em horário normal e 50% dos associados que responderam a pesquisa vão abrir até às 20h.

Visão do consumidor

A CDL também realizou uma pesquisa junto a alguns consumidores para saber como está a expectativa para a data. A maioria (75%) dos entrevistados estimam crescimento nas vendas no comércio e afirmam ainda que pretendem realizar compras para a data.

O intuito é presentear, adquirindo itens de calçados (20%), roupas (19%), perfumes e cosméticos (18%), flores (16%), jantar (16%) e eletroeletrônicos (11%). A forma de pagamento mais apontada foi em dinheiro (36%), seguida de cartão de crédito (33%), cartão de débito (19%) e crediário (12%).

A previsão de ticket médio gasto com o presente: para 33% dos entrevistados é de R$51 a R$100, outros 33% pretendem gastar de R$101 a R$150, 21% de R$151,00 a R$300,00, 7% de 0 a R$50,00 e 6% mais de R$300,00. Ainda falando sobre o valor que os entrevistados gastarão com os presentes esse ano em comparação com 2015, para 32% o valor será menor que o do ano passado, 29% gastarão valor igual, 21% investirão no presente um valor maior esse ano e 18% afirmaram que não compraram presentes em 2015.

Serifa Comunicação