O presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) decidiu nesta segunda-feira (9) manter a tramitação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff no Senado. A decisão foi anunciada horas após o presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), anular a sessão de 17 de abril que aprovou a admissibilidade do impedimento da presidente e remeteu o processo ao Senado.Após o anúncio de Calheiros, o plenário do Senado deverá ler o parecer aprovado na Comissão Especial do Impeachment na sexta-feira (6) que recomenda a abertura oficial do processo.

Com isso, fica mantida para a quarta-feira (11) a votação no plenário, que pode afastar Dilma do cargo temporariamente por 180 dias.
.

Fonte: Gazeta de Uberlândia