Operação desencadeada pelo Ministério Público Estadual prendeu na manhã desta terça-feira(02), um advogado e pelo menos cinco policiais civis uberabenses, acusados do crime de extorsão. É a terceira fase da Operação Serendipe, com o objetivo de investigar supostos esquemas de corrupção policial na região.

Informações preliminares dão conta do envolvimento do advogado e dos policiais num esquema de corrupção envolvendo carga de frango roubada e de pedirem propina para que os envolvidos não fossem presos. Ainda, eles estariam negociando a restituição dos valores roubados.

Durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão, o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) encontrou com o advogado cerca de R$ 50 mil em espécie, além da apreensão de documentos e computador. Os acusados não souberam informar a fonte, por enquanto.

A Ordem dos Advogados do Brasil, subseção uberabense, foi chamada para acompanhar a prisão e continua acompanhando o caso. O Ministério Público ainda faz diligências e cumpre mandados de busca e apreensão e também de prisão.

Presos preventivamente, os acusados devem ser levados a Uberlândia, onde as investigações acontecem.