Após ser acusado de assédio sexual por uma repórter, Biel não faz mais parte da gravadora Warney Music. Segundo o jornal “Extra”, a empresa rompeu o contrato com o cantor na tarde de quarta-feira (3). De acordo com a publicação, o músico deixou a cobertura que morava, no Recreio, Zona Oeste do Rio de Janeiro, cujo aluguel era de R$ 7 mil, voltou para a casa dos pais, em Lorena, São Paulo, e também se desfez do carro Porsche branco que comprou por R$ 400 mil.

Através de um comunicado, a representante de Biel confirmou que o artista vai apenas cumprir a agenda de shows já marcada e passará a focar agora em seus projetos pessoais: “O cantor Biel está triste e abalado com toda repercussão. De acordo com seu empresário, o cantor não se pronunciará à imprensa, pois desculpas não seriam suficientes para justificar a imaturidade de um garoto de 15 anos, que hoje não pensa desta forma.

Ele informa ainda que cumprirá apenas a agenda de shows e que focará nos seus estudos e projetos pessoais”.
Jornalista estuda usar posts do cantor no Twitter em processo
O advogado da jornalista Giulia Pereira estuda usar os polêmicos comentários de Biel contra negros, idosos e famosos no Twitter no processo que a jornalista move contra o cantor.

Além de assédio, o cantor responderá pelo crime de injúria, por chamar a jovem de “gostosinha”. Na última segunda-feira (1), o funkeiro comentou o caso pela primeira vez e afirmou que Giulia prejudicou sua carreira.

(Por Patrícia Dias)
.