Cantora sofre ataques racistas na web
Nesta semana, Preta Gil recebeu comentários racistas em sua página em uma rede social. “Meu Facebook foi atacado por um grupo intitulado #MM. Estou em estado de choque.

Chocante! Racismo é crime. Será que eles não sabem ainda?.

O mais triste é que a maioria são crianças! Já com tanto ódio no coração!!!”, disse a cantora no Snapchat.
Depois, ela desabafou em um post: “Desde muito nova convivi com o preconceito de quem não aceitava ver filho de negro em uma escola particular, de quem não consegue aceitar que uma pessoa pode se chamar Preta.

Além do nome, sempre convivi com o fato de ser diferente aos olhos da maioria; de ser a filha do cantor, de não ter corpo de modelo de passarela, de meu cabelo ser liso, (sim acreditem tem gente que acha que eu aliso meu cabelo e com isso dizem que não aceito minha negritude) de mostrar meu corpo no meu cd, de casar com alguém mais novo e por aí vai”.
No mesmo dia, Preta prestou queixa do ocorrido na Delegacia de Repressão a Crimes de Internet (DRCI), na Cidade da Polícia, na Zona Norte do Rio de Janeiro, acompanhada do marido, Rodrigo Godoy.

A irmã da cantora Bela Gil apoiou a atitude de denunciar o racismo. “Ela está muito certa em não deixar esse ataque passar em branco.

Quando esses meninos e meninas forem parar na delegacia vão pensar duas vezes antes de atacar alguém novamente”, disse a top chef, em entrevista à revista “Glamour”.
.