Após ser demitida do site onde trabalhava, a jornalista assediada por Biel quebrou o silêncio. A ex-repórter do portal “IG”, que denunciou o cantor por assédio sexual em uma coletiva de imprensa, ainda prefere manter sua identidade em sigilo, mas se pronunciou por meio de advogada, que explicou que sua cliente foi vítima duas vezes: na entrevista ao funkeiro e ao ser desligada da empresa na qual trabalhava.
“A demissão a desestruturou.

A empresa havia prometido assistência e apoio e não cumpriu o acordo a demitindo dois dias após uma reunião com a gente”, disse a advogada Ana Paula Cortez ao jornal “Extra”. A profissional disse que a jornalista ainda não decidiu se pretende ou não ingressar com uma ação de indenização de danos morais contra o cantor ou o portal.

“Este assunto ainda não foi colocado em pauta. A família está muito assustada com esta exposição toda.

Ela não quer dinheiro, só queria ser respeitada e servir de exemplo para colegas de trabalho”.
A demissão gerou uma campanha de repúdio nas redes sociais, encabeçada por outras jornalistas.

Dias após a denúncia vir à tona, Biel gravou um vídeo se desculpando pelo tratamento inadequado à profissional da imprensa. O cantor perdeu cerca de R$ 1 milhão em contratos publicitários por conta do episódio.

“Ex-repórter do IG, por seus advogados, vem apresentar nota de esclarecimento sobre os últimos acontecimentos: após a divulgação pela mídia, dia 03/06, do episódio envolvendo a repórter e o MC Biel, o portal IG determinou que a mesma se licenciasse de suas atividades por tempo indefinido. A jornalista optou por voltar ao trabalho poucos dias depois.

Neste momento, diante de sua demissão no dia 17/06, busca entender o porquê desta atitude e os possíveis reflexos em sua carreira. Seu objetivo sempre será o de defender a sua honra como mulher e também de sua classe profissional.

A jornalista agradece todo o apoio que tem recebido e a mobilização de diversos grupos indignados com o ocorrido, reiterando sua vontade de ter todos os fatos esclarecidos ao público no momento oportuno”, diz o comunicado.
(Por Caroline Moliari)
.