(Foto: Reprodução)Em pleno 2016 TV aberta continua fazendo apologia à homofobia, por meio de artistas que não sabem medir as palavras quando estão no ar. Tudo começou com Patrícia Abravanel, no “Programa Silvio Santos”, que fez uma declaração preconceituosa.
“Eu não sou contra o homossexualismo [sic], mas sou contra falar que é normal”, disparou a loira durante o quadro Jogo dos Pontinhos.

Mesmo após toda a repercussão negativa, nesta terça (10), uma situação parecida aconteceu no “Vídeo Show”, da Globo.
O ator Orã Figueiredo, em conversa com Otaviano Costa, o apresentador, rebaixaram a figura dos travestis ao vivo.

Intérprete de Hugo em “Totalmente Demais”, Orã contracena com três grandes atrizes: Juliana Paes, Leona Cavalli e com Danielle Winits.
Mas sobre isso, ele declarou: “Pra quem foi casado com travesti em ‘Tapas e Beijos’, agora três mulheres lindas”.

Após a matéria com o ator, Otaviano, já no estúdio, repetiu a fala preconceituosa: “Pra quem foi casado com uma traveco, tá bem demais”.
A militância LGBT não gostou nada disso, e segue na luta de combate à esse tipo de discriminação nos meios de comunicação.

.

Fonte: TV Foco