Em janeiro deste ano, o apresentador Tiago Leifert surpreendeu a todos e saiu em defesa do participante Laércio, do “BBB16”, que assediava as mulheres da casa, que se sentiam oprimidas durante a festa. Ana Paula chegou a fazer reclamações.
Segundo Tiago, na época, o problema das mulheres é a “interpretação de texto”.

Ele comentou ainda que quem está no programa não pode reclamar se uma pessoa estiver olhando. Isso foi o bastante para que ele recebesse muitas críticas no Twitter.

Sobre os comentários de que o brother era pedófilo, ele afirmou que não se pode afirmar nada sem prova. Meses depois, conforme já informamos, Laércio foi preso por crime de pedofilia, e o jornalista da Globo voltou a tocar no assunto na web.

“Soube que prenderam um ex-bbb. O trabalho é da polícia e MP, não de justiceiros de rede social.

Não é no twitter que se melhora a sociedade”, desabafou. Em seguida, ele completou: “Criminosos na cadeia, inocentes fora dela.

Quando se tem provas, excelente!”.
“Quando não se tem nenhuma [prova], não se pode agir.

Aqui você pode cobrar, gritar, mas não pode se tornar um guerrilheiro de rede social e correr o risco de ser injusto. Eu prefiro que sejam injustos comigo do que eu cometer uma injustiça com alguém”, disse.

“É assim que eu penso. Se for culpado, que apodreça em cana.

Se não for, não quero ser eu o apedrejador. Não tenho como julgar no twitter, né? Então é essa a mensagem que gostaria de colocar aqui hoje: balancear a sede de justiça com o perigo de ser injusto” completa.

“E vamos cobrar e prestar atenção, mas é importante deixar a Justiça na mão de quem foi treinado para aplicá-la”, finalizou o artista, que recebeu várias críticas em seguida.

.

Fonte: TV Foco