Lázaro Ramos em entrevista ao “Ofício em Cena”, na GloboNews(Foto: Globo/João Cotta)Quem poderia imaginar que Lázaro Ramos, quando gravou sua primeira novela, achava que não duraria três meses na televisão? Ou que ele tem dificuldade para se emocionar em cena? Ou ainda que, há quatro anos, atravessou uma grande crise porque achou que já tinha feito tudo o que a profissão poderia lhe oferecer e quase desistiu de ser ator? Essas são algumas revelações que o ator fez a Bianca Ramoneda, no ‘Ofício em Cena’ que foi ao ar nesta terça-feira, dia 3 de maio, na GloboNews.
Aos 37 anos, Lázaro é um ator muito experiente. Acumula no currículo cerca de 40 peças de teatro e mais de 20 filmes no cinema.

Na televisão, onde atuou menos, soma trabalhos de muito sucesso. Quem poderia imaginar que, há quatro anos, uma crise o fez cogitar desistir da carreira? “Eu pensei: não sei fazer nada novo, estou me repetindo, não vão me escalar para fazer personagens que sejam diferentes dos que eu já fiz e acho que tenho outro depoimento a dar como diretor e como autor”.

Foi quando ele começou a se dedicar à literatura – hoje é autor de dois livros infantis. “Além disso, é chato ser ator, né? (risos) É chato, a gente obedece ordens o tempo todo, um monte de gente manda em você”, brinca.

Foi quando ele foi surpreendido por novos trabalhos e parceiros, que o desafiaram a fazer coisas diferentes e não permitiram que ficasse no lugar comum.
Mas não é desde sempre que Lázaro se sente à vontade na televisão.

Ele lembra que, quando interpretava o Foguinho em ‘Cobras e Lagartos’, olhou para a câmera três vezes na primeira cena que gravou. “Achei aquilo assustador.

Estava acostumado a trabalhar para a câmera de cinema e quando vi todas aquelas câmeras, achei aquilo um negócio! Disse: eu não vou durar aqui nem três meses! Não é um lugar de conforto para mim, é um lugar que me dá medo”, desabafa. “Além disso, estava aquele barulho enorme no estúdio e eu ali concentradíssimo, nervoso!”.

Com o tempo, ele entendeu melhor como a televisão funciona. “Hoje é um lugar de grande prazer, de muita criação para mim.

Foi importante entender que é possível criar maneiras diferentes de trabalhar, dentro da sua profissão, seja lá onde você estiver”, declara.

.

Fonte: TV Foco