André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira) em cena de “Liberdade, Liberdade”(Foto: Globo/João Cotta)Casal gay de “Liberdade, Liberdade”, André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira) terão um desfecho surpreendente, promete o autor da novela das onze, Mario Teixeira.
“A proposta de desenvolvimento da história entre os dois é de discutir o preconceito, de debater a intolerância, e isso terá um fechamento surpreendente. Trazemos a história de duas pessoas que tem sentimentos, mas não podem vivê-los, pois este é um período em que as relações do mesmo gênero eram proibidas por lei.

No início, Tolentino e André começam a conversar e percebem que tem diálogo entre eles. São dois homens solitários, que vivem seus próprios – e diferentes – conflitos.

Com o tempo, a atração começa a existir, mas os dois resistem muito a ceder ao que sentem um pelo outro, pois nesse período esse tipo de relação é chamada sodomia, crime passível de morte. Até que o amor entre eles fala mais alto”, afirma Teixeira.

Mario Teixeira no lançamento de “Liberdade, Liberdade”(Foto: Globo/João Miguel Junior)Dessa história de amizade, que vem crescente e atormenta os dois homens, nasce um amor. Um amor surpreendente, maior do que o corpo pode controlar, um amor por existir já condenado.

E esse amor chega ao seu ápice com a cena de sexo protagonizada pelos dois, que irá ao ar na próxima terça-feira (12). A sequência, inclusive, já foi gravada nos Estúdios Globo.

.

Fonte: TV Foco