Para interpretar um papel na minissérie “Justiça”, o ator Cauã Reymond teve que mudar um pouco seu visual e, no folhetim, o galã vai aparecer como uma figura menos jovial – com os cabelos grisalhos, óculos e roupas largas -, que praticará eutanásia na mulher, Beatriz (Marjorie Estiano), uma bailarina que fica tetraplégica após um atropelamento.
“Eu já tenho um pouco de cabelo branco, mas a caracterização deixou bem mais. Acho que essa envelhecida é interessante para o meu ofício.

Maurício me coloca numa posição favorável como ator, já que posso interpretar um homem mais maduro ou então voltar atrás, fazendo um cara mais jovem. No momento, estou mais interessado em ir para frente”, disse Cauã, em entrevista ao jornal “Extra”.

Para o ator, o tema eutanásia não é algo nunca discutido antes. Em 2012, ele enfrentou uma situação familiar que o fez refletir sobre o assunto: a morte do avô Carlos Souza, aos 89 anos, vítima de uma grave pneumonia.

“Meu avô ficou no hospital vivendo por meio de aparelhos, e foi sofrido vê-lo naquele estado. Eu acho que as pessoas deveriam ter o direito de dizer se querem ou não morrer.

É uma opinião. Mas sou a favor da lei, e a lei diz que não”, revelou.

Para se libertar da carga densa do trabalho, o rapaz confessa que a filha, Sophia, de 4 anos, fruto do seu relacionamento com Grazi Massafera, tem o papel fundamental. “Quando minha filha está comigo é muito mais fácil.

Tudo o que te tira da ficção ajuda. Amadureci tanto desde o nascimento dela… Acho muito especial a paternidade.

É um sentimento que todo mundo deveria experimentar. Isso me faz um ser humano, ator, filho, namorado e amigo melhor”.

.

Fonte: TV Foco