Mauricio (Cauã Reymond) e Beatriz (Marjorie Estiano) em cena de ‘Justiça’(Foto: Globo/Estevam Avellar)Nova minissérie da Globo, ‘Justiça’, que ficará no ar durante cinco semanas na segunda linha de shows – exceto às segundas-feiras -, será composta por quatro histórias, que serão abordadas em um formato diferente de outras produções do gênero (leia mais aqui).
Além dos personagens viverem na mesma cidade, Recife, as histórias têm outra coisa em comum: quatro crimes ocorridos há sete anos. Crimes que mandaram para a cadeia seus culpados, inclusive aqueles que foram erroneamente condenados.

A minissérie mostra a vida dessas pessoas a partir do momento em que conquistam a liberdade, quando já pagaram pelos crimes que os colocaram atrás das grades.
As históriasElisa (Débora Bloch) é uma professora que não consegue superar a morte da filha, Isabela (Marina Rui Barbosa).

A jovem é assassinada pelo noivo, Vicente (Jesuíta Barbosa), num rompante passional após flagrá-la nos braços de um ex-namorado. Vicente cumpre sua pena, sete anos de reclusão, o que não acalma o coração desta mãe.

Ela acredita que a única forma de fazer justiça é tirando a vida de Vicente e passa anos se preparando para resolver o problema com as próprias mãos. Ele, por sua vez, dorme e acorda na companhia do remorso e da culpa.

Justamente por isso o ex-detento passa a ter um único objetivo na vida: conseguir o perdão de Elisa.
A vida simples de Fátima (Adriana Esteves) nunca mais foi a mesma, desde que Douglas (Enrique Diaz) e Kellen (Leandra Leal) se mudaram para a casa ao lado.

Mãe de duas crianças e casada com Waldir (Angelo Antonio), Fátima vê o seu sossego acabar, quem diria, por causa de um cachorro. Dizem que os bichos são reflexos dos donos.

Douglas é um policial machão e truculento. Kellen é sinônimo de confusão.

O cachorro invade a casa vizinha inúmeras vezes até morder o pequeno Jesus (Bernardo Berruezo/Tobias Carrieres), filho de Fátima. Ela mata o cachorro e Douglas se vinga ao “plantar” drogas em sua casa.

Fátima passa sete anos presa por tráfico de drogas. Livre, ela faz aquilo que julga ser o certo: recuperar o tempo perdido ao lado da família.

Para ela, nada mais importa.
Amigas desde sempre, Rose (Jéssica Ellen) é a filha da empregada da casa de Débora (Luiza Arraes).

Entre elas, não há distinção de cor, classe social ou quantidade de grana no bolso. As duas não dispensam uma diversão, que anda de mãos dadas com o frescor inconsequente tão comum à juventude.

Em mais uma balada, Rose carrega nos bolsos as drogas que seriam consumidas pelos amigos. Rose não comercializa, apenas faz um favor ao grupo e se dispõe a buscar os entorpecentes no quiosque de Celso (Vladimir Brichta).

O grupo é surpreendido por uma batida policial, mas somente Rose é revistada. Ela é presa sob o silêncio de Débora, que não tem coragem de dividir a culpa com a amiga.

Rose fica enclausurada por sete anos. Quando coloca os pés na rua, resolve reencontrar a amiga.

Ela não quer cobrar nada. Muito pelo contrário.

Ela se dispõe a ajudar Débora, que se transforma em uma mulher fragilizada após sofrer um estupro. As duas resolvem encontrar o criminoso.

Maurício (Cauã Reymond) cede ao último pedido de sua esposa, a bailarina Beatriz (Marjorie Estiano), que suplica pela eutanásia. Beatriz está presa em uma cama, tetraplégica, após ser atropelada, bem no dia em que faria sua estreia como principal atração em um espetáculo de dança.

Maurício põe fim à vida do grande amor de sua vida, e fica sete anos preso por esta razão. Quando conquista a liberdade, põe em prática seu plano de vingança.

Tudo o que ele faz tem um motivo traçado, premeditado: acabar com Antenor (Antonio Calloni), o homem que atropelou Beatriz e fugiu sem prestar socorro.
Quebra-cabeçaAno de 2009.

Isabela (Marina Ruy Barbosa) e Vicente (Jesuíta Barbosa) são namorados. Ele tem grana, é filho de Euclydes (Luiz Carlos Vasconcellos), dono de uma empresa de ônibus.

Isabela é filha de Elisa (Débora Bloch). As duas moram sozinhas, mas dividem a companhia da empregada da casa, Fátima (Adriana Esteves).

Fátima é casada com o motorista Waldir (Angelo Antonio), que trabalha para Euclydes (Luiz Carlos Vasconcellos). Eles são pais de Jesus (Bernardo Berruezo/Tobias Carrieres) e Mayara (Letícia Braga/Julia Dalavia).

Moram em uma casa simples, que fica ao lado do barulhento casal Douglas (Enrique Diaz) e Kellen (Leandra Leal). Ele é um policial de caráter duvidoso e vive dando umas “incertas” no quiosque de Celso (Vladimir Brichta).

Quem também vive a frequentar o lugar são as amigas Rose (Jéssica Ellen) e Débora (Luiza Arraes).
Isabela (Marina Ruy Barbosa) e Vicente (Jesuíta Barbosa) ficam noivos.

Isabela acha que tirou a sorte grande, afinal o rapaz é endinheirado. Ou pelo menos era… O pai do rapaz, Euclydes (Luiz Carlos Vasconcellos), sofre um golpe de seu sócio, Antenor (Antonio Calloni).

Ele limpa a empresa e deixa os funcionários, como Waldir, sem pagamento. Antenor passa a mão na grana e foge.

Na fuga, atropela Beatriz (Marjorie Estiano), esposa de Maurício (Cauã Reymond). Ele é advogado de Euclydes e reconhece o homem que vai embora sem prestar socorro à sua mulher, uma bailarina que perde todos os movimentos de seu corpo.

Com estreia prevista para agosto, ‘Justiça’ é uma minissérie de 20 capítulos escrita por Manuela Dias, com a colaboração de Mariana Mesquita, Lucas Paraizo e Roberto Vitorino. A direção artística é de José Luiz Villamarim, e a direção é de Luisa Lima, Walter Carvalho e Isabella Teixeira.

.

Fonte: TV Foco