A partir de 3 de setembro, na faixa das 21h30 dos sábados, o SBT terá o “Hell”s Kitchen – Cozinha sob Pressão”, sob o comando de Danielle Dahoui, que entrou no lugar de Carlos Bertolazzi.
“Estou muito feliz. O SBT está sendo bem ousado e vanguardista, pois serei a primeira mulher a chefiar o Hell’s Kitchen no mundo.

Tenho certeza que vou representar bem todas as mulheres guerreiras. Vocês podem esperar todo tipo de emoção.

”, afirma Danielle.
“Vimos a necessidade do ‘Hell’s Kitchen’ de não ser tão forte como ele é.

Achamos que destoava muito dos restos dos realities [‘BBQ Brasil’ e ‘Bake Off Brasil’, ambos apresentados por Ticiana Villas Boas]. Vamos tentar domar o Bertolazzi? Ele não é ator.

Para ser mais condizente com essa linha, sem perder o formato, o SBT decidiu colocar uma mulher. A mãe pode ser carinhosa, mas ao mesmo tempo pode ser chata.

Mãe ensina e dá dura. Temos esses dois lados”, afirmou o diretor artístico Fernando Pelegio.

“Nunca me imaginei na televisão. Sempre achei um saco esses chefs que se acham.

Sempre achei um mundinho meio chato. Eu não pensei na fama, mas na oportunidade de mostrar uma mulher a frente desse programa, de fazer algo mais tutorial, de passar conhecimento e transmitir isso para outras pessoas.

Isso me dá tesão”, diz Dahoui, em entrevista ao Uol.
Danielle Dahoui diz que ser convidada para ocupar o lugar que em programas do mundo todo é confiado a homens representa uma vitória.

“Estou adorando ser a primeira mulher, como adorei ser uma das primeiras chefs a abrir um restaurante vinte anos atrás. Isso sempre me motivou.

Quando os caras esquentavam a panela para eu pegar no cabo e me queimar ou quando colocavam muita pimenta na minha comida… Essas coisas só me fortaleciam”, conta

.

Fonte: TV Foco