Como já divulgado mais cedo, o ator Umberto Magnani faleceu ontem, 27 de abril, em decorrência de complicações geradas após sofrer um A.V.C (acidente vascular cerebral).

Na segunda-feira, quando fez aniversário, o veterano passou mal durante as gravações de “Velho Chico”, em que interpretava Padre Romão, sendo encaminhado para o Hospital Vitória, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade. Por meio de sua assessoria, a instituição confirmou a morte do veterano.

Na noite de ontem, os créditos da trama foram exibidos sem trilha sonora. O diretor artístico da novela das nove, Luiz Fernando Carvalho, optou pelo silêncio como forma de homenagear o artista.

Os autores da trama, Benedito Ruy Barbosa e Bruno Luperi Barbosa, estão rescrevendo as cenas em que o padre aparecia nas próximas duas semanas. Sequências importantes em que o religioso pregaria o renascer do amor de Santo (Domingos Montagner) e Tereza (Camila Pitanga), aconselhando a ambos separadamente, e intercedendo para apaziguar a guerra entre os rivais.

Nesta sexta-feira, 29 de abril, haverá sua última participação na trama, segundo o jornalista Daniel Castro.  Romão entrará no quarto de Encarnação depois de saber que ela jogou uma jarra de água em uma empregada que a parabenizou pela chegada do bisneto.

Seu último momento é quando o Coronel Afrânio, que lhe oferece bebida alcoólica. “Viver demais às vezes não é muita vantagem.

 Padre, tome uma dose comigo. Se avexe não, padre, se Deus não lhe deu essa licença, eu tô lhe dando agora”, comentará o Saruê.

 “Eu agradeço a sua permissão, acima da de Deus, coronel. Mas não é ele que não me deixa, sou eu que não quero”, falará, encerrando a conversa sem discutir suas ideias com o coronel.

“Tá certo, padre. Até mais ver, então”, falará Afrânio.

“Até mais ver”, responderá Romão, fazendo um gesto com a cabeça como se agradecesse ao coronel e ao público.

.

Fonte: TV Foco