A atriz Maitê Proença continua inconformada com o fato de sua dublê na novela “Liberdade, Liberdade” ter revelado que o bumbum que apareceu na novela era dela, e não seu. Em entrevistas, ela segue criticando a profissional que empresta o corpo à personagem Dionísia na trama das 11.
Ao jornal Folha de S.

Paulo, a atriz disse que faltam bons papéis para atrizes acima dos 50: “Há mais papéis para moças de 30 porque há uma histeria no mundo que deseja perpetuar a juventude.  As pessoa podiam relaxar já que logo logo todos viveremos muito mais do que cem anos”.

“Eu, por exemplo, sou jovenzíssima E sou bem melhor atriz hoje do que era aos trinta, bobo de quem não perceber”. E ela ainda alfinetou a dublê, que mostrou o bumbum em cena:  “Meu corpo está muito satisfeito.

E aquilo não foi nada, só um bumbum em busca de cinco minutos de fama”.
Ela comentou também a questão de violência doméstica, assunto abordado na novela:
“O problema da mulher no mundo é seríssimo.

Elas ainda sofrem com prostituição, casamentos prematuros, trabalho forçado, não têm controle sobre seus corpos, não recebem educação, são estupradas, espancadas e às vezes mortas com impunidade. Não só no Oriente Médio ou na África, isso se dá aqui, ao lado de nossas casas.

.

Fonte: TV Foco