Chico Pinheiro (Foto: Reprodução)Não é novidade para ninguém que a linha editorial da TV Globo é pró-impeachment e contra o governo. No entanto, chamou a atenção o fato de que o jornalista Chico Pinheiro, assim como diversos artistas, resolveu se manifestar de forma diferente da emissora.
Questionado em rede social se o processo de impeachment era golpe, ele foi categórico: “Processo de impeachment é político.

E não vejo autoridade moral ou ética nos políticos que querem julgar a Presidente”. E completa: “Dos 65 deputados que compõem a comissão, mais de 40 tiveram seus nomes ligados às empresas investigadas na Lava Jato”.

Outro internauta questionou novamente: “É golpe ou não é?”. “O impeachment está previsto na Carta [Constituição].

O que o torna golpe são os personagens que tocam o processo e seus interesses”, respondeu o apresentador do “Bom Dia Brasil” (ele não emite opiniões políticas no telejornal).
Com isso, o jornalista foi alvo do ódio e intolerância e passou a receber ataques na internet.

No entanto, soube rebater com classe um internauta grosseiro que o acusou de ganhar para defender aquela posição: “Gente da sua turma tá acostumada a emitir opinião de acordo com a grana que recebe, é ? Por isso não nos entende”.
(Foto: Reprodução/ Twitter)Um outro internauta comentou que “pra mim está tudo podre,sociedade, política, jornalismo, tudo sujo!”.

Chico Pinheiro respondeu: “Quando a gente acha que absolutamente tudo cheira mal, é prudente checar o próprio nariz”.
Um tuiteiro ainda o perguntou sobre uma lista de “apoiadores” da presidente Dilma que circula na internet e que traz o seu nome.

Sempre respondendo ao público, Chico Pinheiro comparou esse texto às “listas negras” que existiam durante regimes como o nazismo e a ditadura militar. “Você me traz à lembrança aqueles que faziam listas de comunistas, judeus, gays, etc.

Heil!”, responde, citando a saudação nazi.

.

Fonte: TV Foco