O Ministério Público de São Paulo denunciou nesta segunda-feira o empresário Lírio Parisotto. Ele é acusado de agredir a atriz, modelo e empresária Luiza Brunet em maio desde ano durante uma viagem do casal aos Estados Unidos. Parisotto também teria batido na ex-mulher em 2015.

Os dois tiveram um relacionamento durante cinco anos.
+Depois de ser agredida pelo ex, Luiza Brunet faz post sobre Lei Maria da Penha
“Ele terá de ser responsabilizado nos termos da Lei Maria da Penha, que endurece a pena numa eventual condenação”, disse o promotor, que embasou a denúncia nos laudos do Instituto Médico-Legal [IML].

“Ele foi acusado de ter fraturado quatro costelas dela, segundo laudo pericial, no apartamento dele em Nova York, e também de ter quebrado o dedo dela no final do ano passado.”, disse o promotor Carlos Bruno Gaya da Costa, do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid), do Ministério Público (MP) de São Paulo.

De acordo com Carlos Gata, as lesões nos Estados Unidos foram leves e as ocorridas em 2015 foram consideradas graves. Os crimes de lesão corporal de natureza leve no contexto da violência doméstica podem ter penas de três meses a três anos de detenção; se a lesão for de natureza grave, as penas podem ser 1 ano a 5 anos de reclusão.

.

Fonte: TV Foco