TV Globo/Divulgação Saulo Laranjeira em “Velho Chico” Com mais de 30 anos de carreira como ator, humorista, cantor e compositor, Saulo Laranjeira nunca havia feito novela. A oportunidade chegou com um convite tentador da Globo para “Velho Chico”, em que interpreta o prefeito Raimundo. Para aceitar a proposta, teve de se despedir de seu trabalho mais famoso: “A Praça É Nossa”, programa do SBT onde atuou durante 21 anos como João Plenário.

“Foi muito doloroso eu sair da ‘Praça’, porque foi um convívio intenso, com muito carinho, respeito e amizade com Carlos Alberto de Nóbrega e o elenco maravilhoso. Foi muito difícil para mim, foi uma vida que eu tive ali, mas o Carlos compreendeu, o pessoal do SBT também, entenderam que estou indo para um projeto que tem a ver comigo, com a minha história.

Foi tudo muito leve, as portas ficaram abertas”, conta Saulo Laranjeira ao UOL. O ator teve um motivo especial para deixar o SBT e aceitar o convite da Globo.

Mineiro, ele trabalha desde o início da carreira com a valorização da cultura do interior do Brasil, amplamente divulgada pela trama de Benedito Ruy Barbosa. Há 25 anos, Saulo faz espetáculos de música regional e leva artistas como Almir Sater e Geraldo Azevedo ao programa que apresenta em sua terra natal.

“O convite para ‘Velho Chico’ veio a calhar porque mostra a diversidade e potencialidade cultural do Nordeste tendo como cenário o rio São Francisco. As questões sociais e ambientais vêm à tona, sem falar da autoria do Benedito Ruy Barbosa, um mestre, grande dramaturgo, e a genialidade do Luiz Fernando Carvalho, que faz um trabalho diferente, cinematográfico, muito lúdico.

Procuro fazer isso em Minas, uso o nosso espaço para mostrar a qualidade de grandes compositores que estão à margem da mídia”, elogia.
.

Fonte: Uol Televisão