Isabel D´Ávila de Alencar (Patricia Pillar) e Augusto de Valmont (Selton Mello) em cena de “Ligações Perigosas”(Foto: Globo/Caiuá Franco)A TV mundial evolui para oferecer ao público experiências cada vez mais imersivas. De olho no que há de mais moderno no mercado, a Globo anuncia o lançamento do seu primeiro produto em versão High Dynamic Range (HDR), que proporciona imagens com maior definição  de cores e maior relação de contraste. O clássico ‘Ligações Perigosas’, que fez grande sucesso na TV aberta, já está disponível desde ontem, 18 de julho, em versão 4K HDR no Globo Play.

Para assistir à minissérie neste formato, é necessário acessar o app da Globo em uma smart TV 4K compatível com a tecnologia. O lançamento marca o início da distribuição de conteúdo 4K HDR entre as emissoras de TV aberta no mundo.

Além da minissérie, a Globo vai disponibilizar também um compacto da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em 4K HDR e de outros programas nos próximos meses no Globo Play.
“A Globo é pioneira na adoção de tecnologias que ofereçam a melhor qualidade de imagem e experiência com o conteúdo para o público.

As imagens que exploram o potencial do HDR são as que mais se aproximam do que o olho humano é capaz de ver e registrar. Já captávamos nossos conteúdos com capacidade  de finalizá-los  em HDR há pelo menos três anos, mas a partir de agora estamos aptos a distribuir este conteúdo no Brasil.

É um marco para a evolução do nosso mercado e nos coloca à frente do que há de mais moderno no mundo”, afirma Raymundo Barros, diretor de Tecnologia da Globo.
Quando uma imagem é exibida em HDR, o espectador enxerga mais nuances e detalhes entre os tons de branco e preto.

Esta distância é ampliada mais de dez vezes em relação a uma imagem SDR (Standard Dynamic Range), o que a torna mais vibrante, realista e com maior níveis de detalhes. Isso é explicado pelo espaço de cor utilizado, que tem uma latitude maior que as imagens SDR.

A transformação de ‘Ligações Perigosas’ de SDR para HDR exigiu que todas as cenas passassem por um processo de remarcação de cores, que contou com a consultoria de um cientista de cor – profissional que trabalha com desenvolvimento de linguagem de coloração. Com a oferta, o público passa a ter acesso ao estado-da-arte em imagem: a conjunção do 4K – que oferece mais detalhes e resolução – com o High Dynamic Range – que inclui variação da latitude de cores.

.

Fonte: TV Foco