Claudia Lage no lançamento de “Lado a Lado”, em 2012(Foto: Globo/João Cotta)A Globo cortou a fila das novelas das seis novamente e alterou a ordem das próximas tramas do horário. A história que substituirá “Sol Nascente”, de Walther Negrão, que estreará em setembro no lugar de “Êta Mundo Bom”, não será mais uma história de Claudia Lage, coautora de “Lado a Lado” (2012), que venceu na categoria melhor telenovela no 41º Emmy Internacional.
A sinopse da autora (que chegou a ser chamada de “Anos Modernos”), sobre uma médica sufragista nos anos 1920, foi reprovada pela Direção de Dramaturgia Diária da Globo, comandada por Silvio de Abreu.

 No lugar do folhetim de Claudia Lage, entrará uma trama dos estreantes Alessandro Marson e Thereza Falcão (intitulada provisoriamente de “Mundo Novo”), que se passará no Brasil pouco antes da Independência (1822), e tem estreia prevista para o primeiro trimestre de 2017. A direção ficará a cargo de Vinicius Coimbra.

É o que informa o jornalista Daniel Castro.
Após “Mundo Novo”, no segundo semestre do ano que vem, será a vez de uma novela mais contemporânea, ambientada no Brasil dos anos 1970 e 1980, com a Ditadura Militar de pano de fundo, ocupar a faixa das 18h.

Em seguida, fechando a fila do horário das seis até 2018, entra o folhetim “Amor e Morte” (título provisório) do escritor Rubem Fonseca, de 90 anos, a ser desenvolvida por Alcides Nogueira e Bia Correa do Lago (filha de Fonseca). A história se passará no século 19 e deve contar com cenas gravadas em Portugal
Atualmente, o horário das 18h deveria ser ocupado por “Trem Bom” (título provisório), texto de Mauricio Gybosky que tinha o mundo sertanejo como pano de fundo, mas a Globo reprovou os primeiros capítulos da trama e escalou “Êta Mundo Bom”.

.

Fonte: TV Foco