Artur Igrecias/RedeTV! João Kleber no cenário de “João Kleber Show”, seu novo programa na RedeTV! Quase trinta anos depois da experiência de comandar o “Cassino do Chacrinha”, no final da década de 80, João Kleber será a estrela do seu próprio programa de talentos. O apresentador, que chegou a dividir o palco com o Velho Guerreiro, na Globo, estreia neste domingo (5) o “JK Show” na RedeTV!. Diferente de tudo que já fez na televisão, João quer abrir espaço para que aspirantes à fama possam mostrar seus talentos, seja no canto, na imitação ou em outra performance criativa.

A ideia é antiga e existe, não exatamente como foi concebida agora, desde os velhos tempos de Globo, mas só agora ele teve a oportunidade de colocá-la em prática. Sem esconder suas inspirações, o apresentador diz ter várias referências, de Silvio Santos, Flávio Cavalcanti e J.

Silvestre. Em relação ao antigo mestre, se espelha na irreverência.

Se tem ambição de ser um novo Chacrinha? Ele mesmo diz: “O Chacrinha é único. Igual a ele não vai existir outro.

Eu quero ser o João Kleber. O programa não lembra o estilo do Chacrinha.

Tem personalidade própria”, defende. João, que não gosta de usar a palavra calouro, pois a considera pejorativa, diz que seu show é para quem está em busca do estrelato.

No juri, os participantes serão avaliados por Nahim, Ovelha, Íris Stefanelli e o produtor musical Miranda. “Eu prefiro falar em talentos.

O Andrea Bocelli me deu uma obsevação que eu gostei bastante. Ele fala aspirante.

É verdade. É aquele que ainda não conseguiu o estrelato que deseja”, explica.

Para a seleção, ele não discrimina artistas iniciantes ou mesmo que já tenham tentado um lugar ao sol em musicais como “Ídolos”, “The Voice Brasil” ou do veterano Raul Gil. Os participantes foram escolhidos a partir da inscrição no site da emissora e, também, em sites de vídeos como YouTube.

“Um dos candidatos tentou entrar no ‘The Voice’ americano, passou na audição aqui no Brasil, mas não pôde ir porque não tinha condições financeiras para bancar a passagem e a produção não pagava. Pode ser um participante que não tenha dado certo em outro programa e dê certo no meu, ou até que deu certo, mas não deu continuidade [na carreira].

O próprio ‘The Voice’ já teve candidatos de outros programas. O importante é que a pessoa esteja realmente procurando notoriedade nacional.

De repente surge uma nova Ivete ou um novo Luan Santana”, aposta. Além dos números artísticos, o “JK Show” vai atrás de ídolos que fizeram sucesso no passado e caíram no esquecimento.

Será o quadro de emoção do programa. “É aquele artista que vendeu milhares de CDs e hoje está fora da mídia.

Vamos resgatar isso”, conta João Kleber.
.

Fonte: Uol Televisão