Longe das novelas desde “Babilônia” (2015), Gabriel Braga Nunes entrará em “Liberdade, Liberdade” no próximo dia 5 de julho. Na história, ele será o Monsenhor Ega.
Segundo informações do jornal “Extra”, o homem é nomeado por Dom João (Bruno Nogueira) para assumir a Intendência no lugar de Rubião (Mateus Solano) e investigar a morte de Raposo (Dalton Vigh).

“Os problemas em Vila Rica são tantos… Acabo de saber que um par do reino, dom Raposo Viegas, condecorado pela rainha minha mãe, foi assassinado, não se sabe por quem…!”, afirma o Príncipe Regente, entediado.
Ega reage: “Isso é terrível! Eu conheci esse Raposo em Lisboa… Um súdito fiel de sua majestade…”.

“Também tive notícias de que bandoleiros fugiram da forca, ludibriando o destacamento policial. E contam que uma bruxa está a ferros, aguardando julgamento!…”, fala D.

João. “Há mesmo muito a ser feito por aquelas plagas… Minha nomeação para realizar as bodas da moça foi muito apropriada… A Santa Sé tudo sabe, e tudo vê…”, diz Ega, decidido.

“A questão é terrena. Parece que dom Rubião não está dando conta de suas funções como Intendente.

(solene) Por isso, Monsenhor Ega, eu o nomeio Interventor Real na capitania das Minas Gerais. Aí estão as suas credenciais! Lhe outorgo plenos poderes”, fala D.

João, que estende a mão a Ega, que a beija.
Para desespero de Rubião, Ega logo vai confrontá-lo por não haver nenhuma novidade sobre o assassinato de Raposo (Dalton Vigh).

O novo representante da Coroa Portuguesa também desconfia dos gastos de Rubião e o questiona sobre seus rendimentos. E para piorar, Ega se encanta por Rosa (Andreia Horta), deixando Rubião morto de ciúmes

.

Fonte: TV Foco