Gironda (Hanna Romanazzi) vai ser assassinada por Tolentino (Ricardo Pereira) depois da prostituta denunciar ter visto o coronel aos beijos com André (Caio Blat), na novela “Liberdade, Liberdade”.
Por isso, o fidalgo acaba condenado a forca. A essa altura da trama das onze da TV Globo, Tolentino estará vivendo com Gironda e vai lhe matar com uma facada, após saber por Rubião (Mateus Solano) que André não será morto se Gironda desaparecer.

O coronel, então, esfaqueia Gironda e livra não só o seu amante de morte como não corre mais o risco de descobrirem que era ele quem estava com André.
Em tempo:
Irão ao ar hoje (12), pela primeira vez em uma novela da Globo, uma cena de sexo entre dois homens.

 Tolentino (Ricardo Pereira) e André (Caio Blat) vão protagonizar sequências quentes, quando o coronel está alcoolizado e faz reclamações sobre o trabalho.
Ele fala sobre a forma com a qual Rubião (Mateus Solano) o trata, e junto com o companheiro, começa a falar sobre a amizade que nutrem um pelo outro.

É aí que o clima começa a esquentar,  e André abraça Tolentino, aproximando assim os rostos.
 “É um beijo represado, afoito, desesperado, angustiado”, frisa o texto  entregue ao elenco.

Tolentino tira a camisa e empurra André para a cama, onde fazem amor. “A transa é urgente, adiada, bruta”, explica o autor.

.

Fonte: TV Foco