O ator tem 24 anos e faz sua estreia na televisão (Foto: Reprodução/Facebook)O público está começando a aceitar a inserção de personagens gays nas novelas da Globo, e isso faz com que os autores ousem mais na hora de criarem as suas histórias. Na atual novela das 11, “Liberdade, Liberdade”, o romance gay não parou na cena de amor de Caio Blat e Ricardo Pereira.
Entrará, nos próximos capítulos, um novo ator para formar um triângulo amoroso com os dois.

Trata-se de Luan Vieira, jovem de de 24 anos, de Três Rios, interior do estado do Rio, que faz a sua estreia na televisão ao entrar no enredo na pele do personagem Otto, para apimentar a novela.
“Agora que essa relação dos dois está mais clara, o Otto chega como um elemento de conflito, um ruído.

Isso, com certeza, aumenta a intensidade dessa relação. E estou adorando fazer parte disso.

Mas para mim é tudo novo, porque eu nunca tinha pisado em um estúdio”, conta ele.
“Minha experiência é toda baseada em teatro.

No primeiro momento me senti estranho, porque não tinha muito controle do que estava fazendo. Estou descobrindo esse controle agora, aos poucos, em cada gravação”, explica o ator, com 9 anos de carreira no teatro.

Luan enxerga a responsabilidade do papel, que lhe foi confiado pela produtora de elenco Marcia Andrade, e não diferencia o fato de ser um personagem gay. “O fato de ser um personagem gay não me reprimiu.

Pelo contrário. Me sinto muito honrado poder abordar o assunto da sexualidade e da homofobia”, diz.

“Como existem as narrativas de relações entre pessoas heterossexuais, isso tem que ser abordado em uma realidade homoafetiva. Existem em quase todas as novelas a presença de triângulos amorosos de homens e mulheres.

Então, por que não ter essa característica de núcleo na trama com personagens gays?”, questiona.
Sobre um possível beijo gay ou até mesmo uma cena de sexo entre dois homens -, Luan também não se intimida.

“A cena que eles fizeram foi bacana demais, porque ficou evidente a entrega tanto do Caio quanto do Ricardo para fazerem a cena acontecer. Não teria problema nem resistência em fazer qualquer tipo de cena”, afirma.

“Não consigo enxergar algo que tenha problemática em fazer, é uma entrega da minha profissão de ator. Dentro dessa perspectiva eu faria sem problema nenhum uma cena de sexo ou beijo gay.

 É natural”, conclui ele, em entrevista ao EGO.

.

Fonte: TV Foco