Na segunda (18), o cantor Latino publicou uma foto de seu macaco de estimação, Twelve, “fumando” um narguilé em sua conta pessoal no Instagram. Junto com a imagem, o artista publicou um desabafo: “Tá faltando assunto? (…) Alguém está vendo o meu macaco baforando no narguilé nessa foto? (…) Para quem tem macaco, gato ou cachorro sabem muito bem que todos os bichos (assim como os primatas) tem curiosidade de se aproximar e cheirar qualquer coisa que eles veem pela frente”, escreveu.
Em longo texto escrito por Luisa Mell, em parceria com o biólogo e defensor dos animais Franka Alarconem, Luisa repudia a atitude do cantor.

“Caro Latino, acho que não tem a menor ideia sobre a importância destes animais na natureza. Infelizmente não deve ter a menor a ideia que cada post seu centenas de animais são capturados das florestas, onde exercem um papel fundamental, para a preservação da mesma, para serem vendidos em feiras do rolo para seguidores seus que acham bacana estas barbaridades, devido a ignorância de nosso país, este sim um dos motivos que o nosso Brasil não vai para frente”, dispara ela.

“Surpreendentemente o Ibama que é quem deveria proteger nossa fauna, tem reduzido animais silvestres de várias espécies à categoria pets, mediante a publicação da lista PET. Com isso o Ibama acaba por estimular o tráfico de animais, compromete a biodiversidade brasileira, traz risco a saúde dos animais e ainda contribui com a dizimação de várias espécies e seus ecossistemas.

 Apesar do Ibama dizer que animais silvestres devem ser adquiridos em criadoros, ele esquece de dizer que esses animais chegam a criadores como decorrência de atos ilicitos, após sua captura em cativeiros ilicitos. Todos os anos 38 milhões de animais são retirados das nossas florestas para virarem pets.

Para alimentar o egoismo e egocentrismo humano. Lembrando que são estes animais os grandes agricultores das florestas!”, completa.

“Latino, sinceramente você deveria basear seu sucesso nas suas músicas de sucesso como fez por anos. E não ficar na mídia por uma exploração como esta.

O cachê do macaco gira em torno de 2 mil reais.”, finaliza.

.

Fonte: TV Foco