Entrevistado de Bianca Ramoneda no “Ofício em cena” desta terça, às 23h30m na GloboNews, Miguel Falabella conta que seu processo de criação é anárquico: “Ninguém pode entrar no meu escritório”, explica ele, acrescentando que foi salvo pelo computador. “Antes, eu tinha pastas coloridas com os vários projetos que eu datilografava”.
Há 35 anos envolvido com a televisão, Miguel comenta sobre “Pé na cova”, série que acaba de encerrar sua quinta e última temporada e se emocionada ao relembrar Marília Pêra, que morreu em dezembro.

”Eu não vinha gravar, eu tinha uma aula”.
O escritor também revela que sua maior agonia na vida e no trabalho é um dia ficar desempregado, bem como todos os seus amigos e colegas: “Fico muito agoniado, crio para elas.

Por isso eu crio tanto, fico inventando projeto para colocar todo mundo”.
Por fim, sobre seu processo criativo, Miguel é muito sincero: quando está em seu escritório, ninguém chega perto.

“Ninguém pode entrar no meu escritório”, brada.

.

Fonte: TV Foco