João Miguel Júnior/TV Globo Michele (Taís Araújo) e Brau (Lázaro Ramos), protagonistas da série “Mister Brau” Piadas rápidas, música, alto astral. O elenco de “Mister Brau” escolhe alguns desses elementos para tentar explicar o sucesso da série, que estreia sua segunda temporada nesta terça-feira (12), mas Luis Miranda vai além: é também uma inversão de valores que o casal Michele (Taís Araújo) e Brau (Lázaro Ramos) promove na TV, ao dar vida a um casal de negros ricos, talentosos e bem-sucedidos. “Somos uma sociedade que está sempre acostumada a ver o negro na figuração, como coadjuvantes, nunca em primeiro plano, em destaque.

A beleza negra é incrível e muito pouco explorada, a série chama a atenção para um Brasil que não vê essa beleza revelada. Acho que a TV estava esperando esse momento chegar.

Taís e Lázaro já protagonizaram outras coisas e reúnem qualidade de Gloria [Menezes] e Tarcísio [Meira], Nicette [Bruno] e Paulo [Goulart]”, afirma o ator, que na última semana foi confundido com um garçom por um restaurante no Rio, episódio que classificou como preconceito. É um programa que poderia ter surgido antes? Para Lázaro, que gosta de dividir os créditos com os colegas, talvez.

  “Acho que em qualquer momento ‘Brau’ seria bem aceito. Mas talvez, hoje, pelos modelos de inserção de negros na história da televisão, a série traz alguns elementos que ajudam a ficar tão forte como é agora.

É inegável que o histórico do elenco todo agrega valor. Mas o Brasil sempre esteve pronto para ver essa família na televisão, que bom que agora a gente experimentou”, afirma o ator, que admite que o fato de ele e Taís serem um casal na vida real é um atrativo a mais.

  No Carnaval de Salvador, quando puxaram até um trio elétrico, elenco e equipe puderam sentir o alcance da série, que faz sucesso até internacional. “Recentemente falei com dois jornais e duas TVs de Angola, que fizeram uma maratona de ‘Mister Brau’.

Achei incrível, é lindo pensar isso. Achava que o programa ia ter apenas uma temporada, meu planejamento de vida era rodar o país com peça ‘O Topo da Montanha’.

Felizmente aconteceu e estamos cuidando”, diz.
.

Fonte: Uol Televisão