Um último sacrifício em nome da família vai provocar a morte de Jetro (Paulo Figueiredo) em “Os Dez Mandamentos – Nova Temporada”. No capítulo que vai ao ar nesta sexta-feira (15), o sacerdote e Adira (Rayana Carvalho) vão buscar água no oásis que encontram em sua travessia pelo deserto. Mas, quando a midianita, aflita pela falta de alimento para os filhos, cobiça o pão que um grupo de mercadores amorreus possui, é atacada por eles.

Para protegê-la, Jetro intervém, mas é atingido por uma facada pelas costas. “Foi emocionante para mim, para os colegas e me arrisco a dizer que será para o público.

Jetro é um personagem que marca muito, é um homem de grande sabedoria, uma espécie de pai de Moisés (Guilherme Winter). Ele que o instruiu os primeiros passos dele nessa grande missão, na primeira temporada.

Ele é assassinado defendendo a vida da filha, é uma coisa muito altruísta, muito nobre. E a cena dele agonizando enquanto a filha é sequestrada soldados é muito forte”, afirma.

  A tristeza com a morte do personagem é minimizada pelo fato de não ser uma despedida definitiva da trama: Jetro vai aparecer na novela em cenas de flashback, que o ator ainda tem gravado. E, por aparecer mais jovem nas memórias de Betânia (vivida por Alessandra Trápada na infância), por exemplo, circulou nos bastidores com uma caracterização que o rejuvenescia, na contramão de muitos atores que precisam envelhecer para a história.

O novo visual chamou a atenção dos colegas.  “Mas está um rapaz! Pode até fazer Moisés”, brincou Leonardo Vieira, que cruzou com o ator nos corredores no dia que o UOL acompanhou uma gravação no complexo de estúdios da produtora Casablanca, no Rio.

Paulo, 76, entrou na brincadeira: “Fala para o Guilherme se cuidar!”. Embora goste de ser mais jovem temporariamente (“Pelo menos por alguns instantes a gente se engana”), Paulo explica que interpretar um homem mais novo lhe exige bem mais concentração.

“Idade é atitude, e sua expressão corporal é sempre relacionada com a idade real. Tem sido um exercício fantástico.

 O Jetro velho tem dificuldade para andar, quando é jovem tem outra disposição, os movimentos são mais ágeis, ele está com as pilhas novas (risos). Tem que compor a postura, a voz, é um conjunto de coisas”, compara.

 
.

Fonte: Uol Televisão