O jornalista Eliakim Araújo morreu aos 75 anos neste domingo (17). Ele estava internado em um hospital de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, para o tratamento de um câncer no pâncreas. A doença foi diagnosticada há cerca de um mês e o jornalista chegou a se submeter a um tratamento de quimioterapia, mas não resistiu.

Leila Cordeiro, mulher do profissional, detalhou como foi a despedida dele em um post, nesta segunda-feira (18). “Há 45 dias, abandonei minhas postagens aqui no Facebook para lutar na pior batalha de nossas vidas, contra um câncer inesperado que surgiu avassalador no pâncreas do Eliakim, com metástase para o fígado e vias biliares”, disse.

“Foram muitos exames, resultados desesperadores e altos e baixos na saúde dele. Ao começar a quimioterapia também vieram os efeitos colaterais, mas o importante é que ele sempre acreditou, até o último instante, que ficaria curado.

Jamais deixei que ele perdesse a esperança, mesmo quando ele parecia perdê-la”, completou.
A também jornalista encerrou a postagem agradecendo o carinho dos fãs e amigos: “Queridos amigos, está difícil viver sem ele, muito difícil.

É como se eu tivesse perdido a metade do meu corpo. Mas vou recuperá-lo em homenagem ao meu amor.

Fiquei muito feliz e tenho certeza de que ele também ao ver aqui e em outras redes sociais tantas homenagens, tantas palavras de amor, respeito e amizade por ele. Muito obrigada a todos por tudo”.

.

Fonte: TV Foco