Claudia Rodrigues foi flagrada de cadeira de rodas em uma aeroporto de Curitiba (Foto: William Oda / AgNews)A atriz Claudia Rodrigues foi destaque no “Domingo Espetacular” da Record na noite deste domingo (24). A atriz, que luta contra a “esclerose mútipla”, e que vinha tendo progressos em relação à doença, sofreu um assalto grave recentemente.
Em seu canal no Youtube, Claudia aproveitou e falou sobre o ocorrido na última sexta-feira (22): “Vim aqui dar uma notícia triste: eu e minha filha e minha empresária fomos assaltadas em um bairro nobre de Curitiba por dois homens armados.

Com muita violência tiraram a gente do carro, quebraram meu pé, meu tornozelo, minha fíbula… Por conta disso vou ficar dois meses sem colocar meus pés no chão. Os meus planos mudaram.

Em outubro eu ia estrear o programa ‘Cara a Cara com Claudia Rodrigues’ e passou para o ano que vem”, disse.
Vale dizer que atriz veio a público falar sobre o assalto após ser fotografada por um paparazzo usando cadeira de rodas no aeroporto Santos Dumont, na última sexta-feira, 22.

Ao programa da Record neste domingo (24), a atriz se emocionou, disse que não vai precisar de cirurgia por conta da lesão, mas que vai contar os 45 dias, que vai precisar ficar totalmente imobilizada, como se estivesse na cadeia. Apesar de não estar totalmente recuperada do surto da “esclerose”que teve no ano passado, quando perdeu seu emprego na TV Globo, Claudia já se preparava para retomar suas atividades profissionais.

Lançaria um programa na internet em outubro e voltaria ao teatro em dezembro. Ela também lançaria sua biografia no começo do ano que vem.

No entanto, agora parece que seus planos terão que ser adiados, pelo menos por enquanto.
Ainda na reportagem, a filha de Claudia Rodrigues não quis dar entrevista sobre o ocorrido.

Segundo a própria atriz, a jovem está bastante abalada com o fato.
O transplante: 
Claudia Rodrigues passou, há cerca de 6 meses, por um transplante de células-tronco, que fez em busca de melhorar sua saúde, pretendendo atenuar os sintomas da esclerose, que pode levar a perda de todos os movimentos do corpo e que é puramente neurológica:

“Hoje me sinto ótima, menos cansada.

Acordo cedo todos os dias e caminho quatro quilômetros no calçadão. Agora já faço em 45 minutos o mesmo percurso que eu fazia em quase duas horas.

Daqui a pouco, vou estar correndo”, contou ela em maio deste ano.

.

Fonte: TV Foco