Paulo Cintura participou do “Programa Raul Gil”. (Foto: Rodrigo Belentani/Divulgação/SBT)O humorista Paulo Cintura foi o convidado do quadro “Elas Querem Saber”, do “Programa Raul Gil”, que vai ao ar neste sábado (30), no SBT.
Na atração, o comediante, que integrou o elenco da primeira versão da “Escolinha do Professor Raimundo”, na Globo, voltou a detonar a nova versão do humorístico, produzida pela emissora carioca em parceria com o Viva, e exibido no fim do ano passado.

“O Chico Anysio tinha uma filosofia, ele resgatava os antigos. Aí o filho (Bruno Mazzeo) vem e aniquila.

É o meu pensamento, opinião própria. Esses atores (antigos) estão vivos, eles glorificaram a escolinha.

A escolinha existe hoje graças a nós. Não só graças ao Chico Anysio, ele era o general e nós éramos os soldados.

Ai vem esses meninos e roubam os personagens originais para benefício próprio, ganham sua grana e os caras (os antigos) não ganham nada?”, disparou.
Para o comediante, a nova versão, que celebra os 25 anos da “Escolinha”, não se trata de uma homenagem.

“Isso nunca foi homenagem na vida. Um programa é homenagem, agora uma série com temporadas é um jeito de ganhar dinheiro em cima dos outros.

Só sei que eles estão errados, pois não foram humildes de ligarem para eles (de atuais atores não ligaram para os antigos). Os caras estão ganhando dinheiro nas nossas costas.

Foi um desrespeito, uma covardia com os caras que são os verdadeiros heróis e foram usurpados”, afirmou.
Paulo Cintura na “Escolinha” (Foto: Reprodução)

.

Fonte: TV Foco