Tolentino (Ricardo Pereira) e André (Caio Blat) em cena de “Liberdade, Liberdade”(Foto: Reprodução/Globo)Novela das onze da Globo, “Liberdade, Liberdade” não terá finais felizes, como acontece na maioria das tramas, alerta o diretor Vinícius Coimbra.
Após a sequência da cena de sexo gay entre André (Caio Blat) e Tolentino (Ricardo Pereira), que entrou para a história das novelas brasileiras, o diretor artístico não faz meias palavras sobre o que esperar do final da trama, programado para o início de agosto. “Podemos esperar uma novela realista, sem aqueles finais felizes que adoçam os desenlaces tradicionais.

Mario foi corajoso no retrato desse Brasil”, disse Coimbra ao jornal Extra.
Depois de se relacionar com Tolentino, André sofrerá muito nos próximos capítulos, garante Caio Blat.

“As cenas da prisão de André serão muito fortes e vão mostrar claramente o quanto a perseguição aos homossexuais é medieval e, portanto, inaceitável. André vai sofrer muito”, comentou o ator.

.

Fonte: TV Foco