(Foto: Reprodução)O “MBL” (Movimento Brasil Livre), que organiza manifestações pró-impeachment, financiou o grupo de “trenzinho” “Carreta Furacão”, que estourou na internet, para fazer apresentação na AV. Paulista durante protestos marcados para este domingo (17).
No entanto, quem não gostou nada disso foi o ator Orival Pessini.

Isso porque um dos personagens do “Carreta Furacão” é o Fofão, criado por Orival. “Eles usam sem autorização, sem pedir pelo menos.

Fazem coisas muito feias, não sei como o pessoal gosta, porque chega a dar medo”, revolta-se Pessini em entrevista ao portal UOL.
Pessini, que criou outros personagens como  Sócrates, Charles, Patropi, Juvenal e Ranulpho Pereira, não gostou da ideia de seu personagem neste protesto contra o governo.

“Deixei bem claro para eles que não autorizo a participação do meu personagem em qualquer tipo de manifestação política. Se eles usarem… vamos ver.

Não quero briga com ninguém, mas tenho que defender os meus direitos”, avisa.
Orival Pessini se irrita com presença de personagem seu em manifestação (Foto: Reprodução)“Procuro ser isento de posições políticas.

Não para ficar em cima do muro, eu tenho minhas opiniões, mas evito porque o pessoal não sabe separar o ator dos personagens. E eu sou de um tempo em que se discutia política.

Hoje não se discute, se briga. Para evitar esse ódio que está no ar de alguns, procuro evitar o máximo possível”, afirma.

“Criei o Fofão há 33 anos e até hoje vou aperfeiçoando a máscara. As crianças conhecem pela internet e gostam.

Os adultos se emocionam quando o encontram. Quero preservar essa imagem, mas infelizmente tem essas coisas”, completa.

O assustador “Carreta Furacão” (Foto: Reprodução)Para quem não sabe, “Carreta Furacão” é um grupo de trenzinhos de Ribeirão Preto que tem feito enorme sucesso na internet pela bizarrice, que reúne um Popeye, o Mickey, o Fofão, o Capitão América e um Palhaço, com máscaras mal feitas e assustadoras.
Além disso, eles dançam pagode e funk, enquanto fazem parkour pela cidade, chegando a provocar acidentes com automóveis.

.

Fonte: TV Foco