Graça Paes e Rodrigo/Photo Rio News O cineasta José Padilha dirigirá série sobre a Operação Lava Jato para a Netflix A série de José Padilha sobre a Operação Lava Jato será produzida pela Netflix e começará a ser filmada no Brasil ainda este ano. A produção, que deve ser lançada em 2017, ainda não tem um título definido. Criada e dirigida por Padilha, que já trabalhou com a Netflix em “Narcos”, a série terá roteiro de Elena Soares (“Xingu”, “Filhos do Carnaval”).

“Esse projeto vai narrar a operação policial em si e mostrar detalhes sobre o maior esquema de corrupção já visto no Brasil. Era fundamental que a série fosse produzida com imparcialidade, e a Netflix é com certeza o melhor parceiro para que isso possa ser concretizado”, afirmou Padilha em comunicado oficial divulgado pela empresa.

Também no comunicado, Erik Barmack, vice-presidente de Originais Internacionais da Netflix, elogiou o trabalho de Padilha: “A Netflix reconhece o talento de José Padilha em transformar os eventos atuais ainda em constante evolução em narrativas atraentes, e ele está bem posicionado para documentar este momento importante na história do Brasil”.Essa será a segunda produção original da Netflix no Brasil – a empresa atualmente trabalha na série de ficção científica “3%”, que deve ser lançada ainda este ano.

Padilha fala sobre a série Padilha já havia revelado seu novo projeto em março, em entrevista à revista “Veja”. Na época, porém, ainda não havia sido divulgado que ela seria produzida pela Netflix.

  “O objetivo é narrar a operação policial em si e mostrar inúmeros detalhes esclarecedores que a própria imprensa desconhece”, afirmou o cineasta na ocasião.  Padilha, que vive nos Estados Unidos com a mulher e o filho de 12 anos após uma suposta tentativa de sequestro no Brasil, contou que já a série será baseada em um livro ainda inédito, que traz entrevistas com os envolvidos no escândalo.

Padilha ainda afirmou que não vê motivações políticas na operação. “Toda vez que alguém fala dos indícios avassaladores contra Lula, um petista diz que o PSDB também rouba.

Tenta-se transformar tudo numa questão ideológica. Mas tudo é caso de polícia”, disse.

 
.

Fonte: Uol Televisão