Montagem/UOL Carlos Villagrán (à esquerda) e Florinda Meza, do elenco de “Chaves” O ator mexicano Carlos Villagrán, o Quico da série “Chaves”, saiu em defesa de seu ex-colega de elenco Ramón Valdés (Seu Madruga), após a polêmica entrevista de Florinda Meza (Dona Florinda), que disse ao apresentador Gugu Liberato que Ramón tinha problemas com drogas. Villagrán desmentiu as revelações e fez duras críticas à viúva de Roberto Gómez Bolaños, criador do programa. “É deplorável o que [Florinda] disse, porque está falando de uma pessoa morta que não pode se defender, independentemente de qualquer assunto que seja.

Não sei qual foi o motivo, a causa, a razão ou a circunstância que a levou a dizer uma barbaridade tão grande tendo sido companheiro do programa. Não entendo”, desabafou Villagrán a um site boliviano.

O intérprete de Quico, que faz uma turnê de despedida do personagem na Bolívia e em outros países da América Latina, afirmou que era o melhor amigo de Ramón e sabia que ele não era drogado. Para ele, Florinda é culpada pelas declarações, e não Seu Madruga.

“Ela tem a culpa do que diz. São suas palavras e deve responder por isso, não Ramón Valdés, que já está debaixo da terra.

A mim me consta (que ele não era drogado) porque fui seu melhor amigo. Muita gente perguntou, e posso dizer que tudo o que Florinda Meza disse é mentira.

Não sei o que a obrigou (a dizer isso), porque não convivo com ela e estou surpreso com essa declaração”, finalizou. Carlos Villagrán e Florinda Meza chegaram a namorar no início das gravações de “Chaves”.

Anos depois, a atriz iniciou um relacionamento com Roberto Gómez Bolaños que durou 37 anos. O comediante morreu em novembro de 2014.

No velório, Quico e Florinda se reencontraram e se abraçaram pela primeira vez em 35 anos. Villagrán deixou a série em 1979 e, meses depois, Ramón Valdés fez o mesmo, em solidariedade ao amigo.

Florinda revolta família de Seu Madruga Carlos Villagrán é o primeiro ator do elenco de “Chaves” a comentar publicamente as declarações de Florinda Meza a Gugu. Antes mesmo de a entrevista ir ao ar, a declaração de que Seu Madruga tinha problemas com drogas repercutiu na América Latina e revoltou a família de Ramón Valdés, morto em 1988 aos 64 anos, vítima de um câncer na coluna vertebral.

Em entrevista a uma TV mexicana, o comediante Antonio Valdés, irmão de Madruga, disse que “o diabo espera” Florinda e que ela quer apenas “publicidade”: “Esta senhora conversa com o diabo, porque a verdade é que o diabo a está esperando, e o que ela busca é publicidade, pobrezinha. Que Deus a ajude a encontrar algo que resolva sua solidão e que Deus a ajude no que lhe resta de vida”.

.

Fonte: Uol Televisão