Amini Fonua foi uma das vítimas (Foto: Reprodução)O jornalista Nico Hines passou de todos os limites nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Ele criou um perfil falso em um aplicativo de “pegação” voltado para o público gay, e conseguiu marcar encontros com diversos atletas. As conversas, em seguida, foram divulgadas em seu site.

Seu objetivo era apenas expor os atletas e ridicularizá-los, citando os esportes de cada um e até os países de origem. Sua falta de ética foi tanta, que ele não pensou que a maioria dos esportistas estão na faixa dos 18 anos, e tiveram as suas vidas expostas para o mundo inteiro.

Alguns deles não são assumidos para a família, enquanto outros são casados e tem filhos. Outros vivem em países que a homossexualidade é considerada um crime, e não poderão nem mesmo voltar para casa.

Ou seja, todas as consequências foram as piores possíveis.
O caso teve grande repercussão e o artigo foi tirado do ar, após Nico perceber a gravidade do que fez.

Ele pediu desculpas aos atletas e aos leitores, porém, nada adiantou, já que a informação caiu na rede, e muitos outros sites, à essa altura, já haviam copiado tudo.
O nadador Amini Fonua, de Tonga, país em que homossexuais sofrem sérias perseguições, está no Rio competindo, e foi uma das vítimas do jornalista.

Ele se revoltou com a “investigação” do repórter e protestou na web. Confira na íntegra o seu texto:
“Um jornalista de merda, hétero, entrou no Grindr na vila olímpica, viu que tinham muitos atletas gays, pegou as informações de cada um e publicou num site.

Alguns desses atletas não estavam fora do armário (sair do armário no meio esportivo é algo BEM complicado), outros vinham de países onde ser gay é ilegal (eles podem ser presos, impossibilitados de jogar pra sempre, sofrerem atentados, até ser mortos), e, como o nadador da foto aqui falou, alguns tem cerca de 18 anos e deveriam ter o direito de escolher quando e onde sair do armário (cada pessoa deve decidir a hora de falar para suas famílias e amigos). Agora imagina esses atletas, que treinaram nos últimos 4 anos, além da cobrança de participar de uma olimpíada, tendo que competir no meio dessa montanha russa de emoções.

Um jornalista escroto desses não merece ser chamado de jornalista. Gostaria que a vida dele se fudesse com isso, que ele recebesse mil processos no cu, mas eu tenho certeza absoluta que nada vai acontecer com ele, muito antes pelo contrário, só vai ficar mais famoso.


Imagine the one space you can feel safe, the one space you’re able to be yourself, ruined by a straight person who thinks it’s all a joke?
— Amini Fonua (@AminiFonua) August 11, 2016
Lamentável!
Você já assistiu ao programa de fofocas do TV FOCO?

.

Fonte: TV Foco