O ator Rodrigo Santoro foi o escolhido para interpretar Jesus na refilmagem de um grande clássico do cinema, “Ben-Hur” e falou como foi a experiência.
“Tinha toda uma parte técnica, o próprio sofrimento físico. Mas eu posso te dizer que esta parte era 10%.

Os outros 90% estavam conectados com um sentimento, com uma sensação que foi o que eu estava sentindo naquele momento”, diz o ator.
Santoro revela que a cena da crucificação foi feita em apenas uma tomada, sem repetição.

“Fazia um frio desumano. Era um silêncio muito poderoso, que é difícil de descrever, porque eu estava buscando fazer um mergulho interno muito grande”, afirma.

Ele destaca também que se policiou para praticar apenas o bem na época das gravações.
Nesta terça-feira, Rodrigo Santoro e Jack Huston se reuniram com a imprensa nesta para falar sobre o remake de “Ben-Hur”.

 Ao falar da crucificação, Santoro ficou emocionado, teve de interromper a resposta e falou com a voz embargada. “Foi uma cena fortíssima, eu nunca vou me esquecer.

Depois eu congelei, não me lembro do que aconteceu”, disse Santoro. “É uma sensação indescritível estar pregado numa cruz e tendo de dizer aquelas coisas.


Depois da resposta, Rodrigo ainda brincou: “Só não vale colocar ‘Rodrigo se emociona na coletiva’”. Ele citou ainda que Huston, ao seu lado, estaria se coçando de constrangimento.

“Eu sou uma pessoa emotiva, para o bem e para o mal, filho de italiano, mas neste caso é porque quando me lembro [da cena da crucificação]… Vem o mundo, literalmente.”

.

Fonte: TV Foco