Photo Rio News Tico Santa Cruz viajaria para Maringá, onde daria uma palestra Tico Santa Cruz, vocalista da banda de rock Detonautas foi retirado de voo São Paulo-Maringá na manhã desta quarta-feira (13) pela Polícia Federal depois de discutir com funcionários da Gol e com outros passageiros. O cantor, que seguiria para Maringá (PR), onde estava sendo esperado em uma faculdade para uma palestra, se meteu em uma confusão por causa de assentos na aeronave. Tico teria sentado em uma poltrona que não era a reservada a ele, e com isso o voo atrasou e os passageiros reclamaram da demora.

  “Quando me sentei, uma pessoa da equipe da Gol veio me perguntar se ali era meu lugar. O lugar estava vazio.

Mas aí disseram que era um assento conforto e que era mais caro”, disse o cantor. Segundo o vocalista, ele reivindicou uma suposta cobrança e acabou acontecendo tumulto no voo.

Após muitos passageiros começarem a criticar e xingar o cantor, a Policia Federal foi acionada e policiais o conduziram para fora do avião. Em um vídeo publicado nas redes sociais, Tico Santa Cruz argumenta que a companhia aérea não poderia cobrar a mais pelo assento, já que não havia diferenciação de serviços.

O cantor cita o artigo 39, inciso 10, do Código de Defesa do Consumidor, para defender seu posicionamento – a lei determina que é vedado ao fornecedor “elevar sem justa causa o preço de produtos ou serviços”. “Não há ‘classe’ naquela aeronave, não é permitida a cobrança onde não há diferença nos serviços.

Reclamei e disse que não sairia, mas as pessoas, com razão, começaram a se incomodar, já que o voo não decolava por causa a discussão. Aí a Polícia Federal me expulsou, numa situação irregular, já que uma pessoa só pode ser expulsa de um voo se estiver fora de controle, o que não era o caso”.

.

Fonte: Uol Televisão