Afrânio (Antônio Fagundes) tomou a decisão de deserdar os filhos Tereza (Camila Pitanga) e Martim (Lee Taylor) na novela “Velho Chico”. Após diversas brigas, ele vai tirar os dois do seu testamento, deixando todas as posses no nome de Carlos Eduardo (Marcelo Serrado).
Tudo começa quando o filho mais novo afirma que o pai voltou à casa para “matar o coronel”, e quando Tereza o acusa várias vezes pelo sumiço de seu amor Santo (Domingos Montagner).

Furioso com tudo isso, Afrânio começa a dizer o que decidiu para o seu genro.
“Ninguém vai botá um só dedo! O que construí com sua ajuda vai pr’ocê quando eu me fô, Carlos Eduardo”, dirá o coronel.

Nas cenas previstas para irem ao ar dia 16 de agosto, o político dá apoio ao sogro responsabilizado pelo desaparecimento do líder da cooperativa.
“Estive do seu lado todos esses anos, coronel, sou testemunha que isso tudo foi erguido para essa família”, diz o deputado.

 “Família que não quer nada do que fiz! E não vai ficar com merda nenhuma”, responde Afrânio. Carlos Eduardo então lembra das ameaças ao sogro.

Miguel (Gabriel Leone) chegou a ameaçar o avô de morte para vingar a morte do pai, e pode fazer questão de ficar com a riqueza quando ele morrer. “Além do que, sua família é o futuro, os descendentes que virão”, completa ele, mas Afrânio rebate:
“Num vô tá aqui nem pra sabê o nome e, se tivé, num vão querê que eu veja nem o rosto deles”.

 “Cansei de esbravejar por coisa miúda, Carlos. Essa fazenda que fique com quem quiser.

Essa ninharia foi tudo que painho me deixou, aliás metade disso”, continua.
“A outra é de dona Encarnação (Selma Egrei).

Não vou abrir mão da minha parte, mas não vou mais brigar por isso também”, conclui. As informações são do colunista Daniel Castro.

.

Fonte: TV Foco