Nos próximos capítulos de Velho Chico, Luzia (Lucy Alves) tomará uma decisão que deixará todo mundo surpreso; ela aceitará o pedido de divórcio feito por Santo (Domingos Montagner). Na cena, a sertaneja procura o marido e diz que, por amá-lo demais, deixará seu caminho livre para ele viver com quem quiser.
Mas, claro, ao chegar à nova morada de Santo e ser recebida por Tereza, Luzia é agressiva.

“Você não perde tempo mesmo, não é?”, diz ela a rival. “Eu perdi trinta anos… não vou perder mais um segundo!”, rebate a empresária.

Ao ver a mulher, Santo fica na defensiva e quer saber o que ela foi fazer lá. “Vim falá contigo.

Não sabia que você tava ocupado!”. O presidente da cooperativa afirma que não tem nada mais para falar com ela.

“O que tinha que dizer você não disse! Agora nada que você tem a dizer é do meu interesse!”
Tereza acalma os ânimos e os deixa sozinhos para conversarem: “Era o que você queria? Isso… vivê com Tereza… assim”, pergunta Luzia. “Foi tudo que mais quis, e teria sido assim se você não tivesse feito tudo que fez”, responde Santo.

A sanfoneira diz que o procurou para saber se ele estava feliz: “Pois eu estou feliz com Tereza… e estou buscando minha felicidade com o resto…”, afirma o fazendeiro. “Mais feliz do que você teve comigo, Santo?”, insiste Luzia.

Santo se recusa a responder, mas ela insiste.
“Te fiz uma pergunta, Santo!… Seja macho de respondê! Você foi mais feliz ao lado dela que durante todos ano que passâmo junto!?! Me diz!” Santo dispara: “Fui, Luzia! A felicidade que ela me deu, eu não conheci outra igual!”.

A morena cerra os olhos, segurando lágrimas em seu olhar. Santo é duro.

“Se era só isso que você tinha pra dizê…”, diz, apontando a porta.
Luzia diz que precisava saber, apesar de ter certeza disso.

“Mas eu precisava ouví com todas as letras…”, afirma. “Que eu amo Tereza”, diz Santo.

“E precisava dizê que se é isso mesmo que você qué eu lhe dô o divórcio…”, dispara a sanfoneira.
Santo se surpreende.

“Nada vai pagá pelo mal que te fiz, nem pelos anos que rôbei de sua alegria. Eu lutei o tanto que pude por nosso amor… errei muito, mas não me arrependo de nada! Nunca quis lhe fazê prisionêro, quis lhe fazê feliz… feliz como ela te fez um dia e eu não soube fazê!”, diz Luzia.

Ele diz à ex-mulher que não se ama sozinho, e ela constata: “Foi todo esse meu erro, não foi?”. “O que você tem por mim não é amor…”, diz ele.

A sanfoneira se defende, diz que ele não sabe o que ela traz no peito. “Mas não vim brigá, vim dizê que lhe amo.

E porque lhe amo, abro mão do nosso casamento, mas num me peça pra abrí mão do meu amor!”.
Luzia entrega a aliança para Santo e garante.

“Cuide dos arranjo, papel, partilha, que confio no teu julgamento mais que tudo. E desses anos que vivêmo o que quero levá comigo é só o que coubé em meu peito…”, afirma a sanfoneira, que vai embora, deixando o marido boquiaberto.

.

Fonte: TV Foco