O lance mais crucial do empate por 1 a 1 entre Figueirense e Atlético-MG foi a expulsão de Fred. No início do segundo tempo, o atacante disputou uma bola com Elicarlos e o árbitro do jogo, Rafael Traci, interpretou que ele desferiu uma cotovelada no jogador do Figueira, expulsando diretamente o camisa 99 do Galo (Veja o lance no vídeo acima).Ao falar da expulsão, Fred se mostrou chateado com a situação e preferiu até evitar de falar do gol marcado.

Ele relembrou o histórico de arbitragens ruins contra o Figueirense, pediu árbitros mais experientes nos jogos do Galo no Brasileirão e negou ter a intenção de dar cotovelada em Elicarlos. Desde o meu antigo time, todas as vezes que a gente vinha jogar aqui é a mesma situação.

Vários cartões, jogador expulso para aniquilar a situação. Na minha expulsão,
não fiz movimento de dar cotovelada em ninguém, tanto que o Elicarlos também
bateu na minha nuca.

Não tive maldade, não mereci expulsão- Situação desagradável dessa fica até ruim falar de gol.
Desde o meu antigo time, todas as vezes que a gente vinha jogar aqui é a mesma situação.

Vários cartões, jogador expulso para aniquilar a situação. Na minha expulsão,
não fiz movimento de dar cotovelada em ninguém, tanto que o Elicarlos também
bateu na minha nuca.

Não tive maldade, não mereci a expulsão.  Nunca vi esse árbitro no Brasileirão.

Em jogo
de uma importância dessa tem que colocar alguém preparado.Fred considerou o jogo pegado, mas com lealdade em todos os momentos, tanto da parte do Atlético-MG, quanto da parte do Figueirense.

– A nossa disputa foi leal em todos os lances. Às vezes estava
chegando atrasado, as vezes pega, mas é disputa de jogo.

Não teve deslealdade nem
deles com a gente, nem a gente com eles. Mas a gente viu que o árbitro estava
despreparado.

Não dá para julgar ninguém, mas se a gente analisar as
atitudes, ele não veio para fazer coisa boa.

O ponto conquistado no Orlando Scarpelli foi considerado positivo por Fred, que voltou a lamentar a arbitragem ruim e lembrou os três cartões amarelos para jogadores do Galo no mesmo lance – Erazo, Júnior Urso e Eduardo.

– Pela circunstâncias do jogo foi bom. Eles seguraram o
empate, e não sei quantos pendurados.

Em um lance amarelou três jogadores.
Jogador fala, treinador fala, diretoria fala, mas aqui contra o Figueirense é
muito diferente – completou.

.

Fonte: Globo Esporte