O momento do Atlético-MG ainda não é crítico, mas o sinal de
alerta já está ligado no clube. As sete partidas sem vitória – todas sob o
comando de Marcelo Oliveira, pressionam o time, o treinador e também a
diretoria por resultados melhores e uma rápida reação no Campeonato Brasileiro,
já que o time ocupa a 18ª posição, na zona de rebaixamento. Das poucas
vantagens para o Galo na atual fase, duas são muito importantes: dois novos reforços e o
longo período em Belo Horizonte.

Com a eliminação do Equador da Copa América Centenário, o
técnico Marcelo Oliveira ganha dois importantes reforços. Erazo e Cazares, que
disputaram a competição, retornam ao time.

O zagueiro, que jogou os 90 minutos contra
os Estados Unidos, em Seattle, dificilmente estará em campo na manhã deste domingo,
contra a Ponte Preta, às 11h (de Brasília), no Independência. Já o meia, que
pouco entrou, é um retorno importantíssimo para o Atlético-MG, que padece de um
meia para organizar o time.

LEIA TAMBÉM”Deixa um vazio”: Marcelo lamenta falta de meia e fala em reformar o GaloJogadores do Galo evitam falar após mais uma derrota; são sete jogos sem perderA longo prazo, ainda tem a situação do zagueiro Arturo Mina, que também disputou a Copa América Centenário pelo Equador. O Galo fez uma proposta por 70% dos direitos do jogador, que pertence ao Independiente del Valle, semifinalista da Libertadores.

O Atlético-MG fará os próximos quatro jogos em Belo
Horizonte. O primeiro deles será no domingo, quando recebe a Ponte Preta,.

Depois o time pega o Corinthians, novamente no Horto, faz o clássico contra o
América-MG, como visitante, e recebe o Botafogo, no dia 29 de junho, pela 12ª
rodada. O próximo jogo do Galo longe da capital mineira será apenas no dia 03
de julho, contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli.

Apesar de não ter muito tempo para treinar, já que são jogos
quarta-domingo-quarta-domingo, o time não viaja, o que alivia o desgaste físico
e dá um pouco mais de tempo para trabalhar questões técnicas e, principalmente,
táticas, que o Atlético-MG vem falhando bastante nas partidas.O tempo e os retorno dos selecionáveis são as últimas
cartadas de Marcelo Oliveira para mostrar que o time pode evoluir e esboçar uma
reação ainda no primeiro turno, antes que seja tarde demais e o ano atleticano
se resuma apenas a Copa do Brasil, onde o time entrará apenas na fase de
oitavas de final, pois participou da Libertadores no primeiro semestre.

.

Fonte: Globo Esporte