Na última partida deste domingo de Série A, o Galo saiu na frente com gol de Fred ainda no primeiro tempo, mas o Figueira buscou o empate na etapa complementar, com Ermel. Um empate que mantém a invencibilidade do Figueirense em casa e quebra série de quatro vitórias seguidas do Atlético-MG no Brasileirão: 1 a 1 no Orlando Scarpelli, pela 13º rodada , à frente de 5.506 espectadores (5.

226 pagantes), em jogo marcado pelo equilíbrio, duas expulsões e entrada em campo dos dois times já com o hino em execução. Com o resultado e um ponto para cada, o Figueirense também evita a entrada na zona de rebaixamento após a vitória do Botafogo – termina o domingo na 16ª posição, com 15 pontos, mas ainda pode ser ultrapassado pelo Sport, que enfrenta o líder Palmeiras na segunda-feira.

O Galo, com 20 pontos, termina a rodada na nona colocação. Na próxima rodada, o Figueirense deixa Santa Catarina rumo ao vizinho Rio Grande do Sul para encarar o Grêmio na Arena, às 11h de domingo.

Antes, porém, recebe o Sampaio Corrêa na partida de volta pela Copa do Brasil, na quarta, às 19h30 (primeiro jogo foi 2 a 1 para Figueira). Já o Galo tem uma semana de descanso e volta a atuar apenas no próximo domingo, também às 11h, novamente como visitante: pega o Flamengo em Brasília, no Mané Garrincha.

 O jogoPrimeiro tempo foi de equilíbrio entre os dois alvinegros: os 45 primeiros minutos terminaram com 50% de posse de bola e quatro finalizações para cada time, no Orlando Scarpelli. Porém, o Atlético-MG teve a única considerada chance real de gol e não perdoou, logo no comecinho, aos 7 minutos de jogo: Douglas Santos cruzou com precisão, Fred se deslocou bem para fugir da marcação e cabeceou em direção à meta de Gatito Fernández, que chegou a toca na bola, mas mesmo tocando na trave acabou morrendo dentro do gol: 1 a 0.

O Figueira ainda quase pegou Victor desprevenido  em um cruzamento de Ayrton, que foi direto para o gol e quase entrou, mas o time da casa ficou apenas no susto. Do outro lado, antes de terminar a etapa inicial, Júnior Urso subiu alto no escanteio, mas não acertou o ângulo desejado.

Na etapa final o Figueirense cresceu bastante na partida e, na mesma moeda, empatou o jogo. Também aos 7 minutos, mas do segundo tempo, Ermel igualou o marcador ao tocar na saída de Victor, cara a cara com o goleiro atleticano após bela assistência entre os zagueiros.

Aos 13, o autor do gol mineiro, Fred, acabou expulso – por cotovelada em Elicarlos, negada pelo atacante. O time da casa, então, ganhou mais posse de bola e teve mais finalizações (na etapa final, 10 a 4 para o time de Floripa – ao todo, 14 a 8), pediu um pênalti não assinalado pelo árbitro, mas também levou susto em finalização de Carlos, de dentro da área.

Tentando a primeira virada no campeonato para voltar a vencer em casa após o empate com o Coxa na última oportunidade, o Figueira perdeu a oportunidade de se valer da superioridade numérica, que durou até os 47 da etapa final (cerca de 40 minutos um um homem a mais), quando Yago também foi expulso após tapa em Júnior Urso: igualdade no número de jogadores ao apito final, assim como o placar: 1 a 1.
.

Fonte: Globo Esporte