O Atlético-MG de Diego Aguirre tem sofrido com a qualidade dos
gramados em 2016. Em duas ocasiões quando o campo apresentava condições
ruins para o jogo, o Galo saiu de campo derrotado. E o alerta já está ligado no
clube, uma vez que neste domingo, a partir das 16h (de Brasília), em Patos de Minas,
o gramado ruim do estádio Bernardo Rubinger será o palco do primeiro jogo das semifinais do Campeonato
Mineiro.

Estádio que não traz boas recordações. Pelo Estadual, o Galo sofreu a primeira derrota na
competição justamente para a URT, por 1 a 0.

Na ocasião, os jogadores
atleticanos reclamaram bastante do campo. Em um lance decisivo, no qual Robinho
iria marcar, acabou atrapalhado pela irregularidade do gramado.

Já pela Libertadores, o Atlético-MG sofreu a primeira e
única derrota na fase de grupo no Equador, em Sangolquí. O gramado do estádio
Rumiñahui também foi bastante criticado pelos jogadores do Galo, que saíram de
campo com o revés de 3 a 2.

 Temos que encarar e superar essas dificuldades do gramado. Passamos por isso na Libertadores.

Temos que nos adequar.De olho na semifinal, o zagueiro Leonardo Silva espera que o
Atlético-MG supere mais esse obstáculo no domingo.

– Temos que encarar e superar essas dificuldades do gramado.
Passamos por isso na Libertadores.

Temos que nos adequar. Nossa equipe é muito
leve e, às vezes, dificulta um pouco o nosso futebol.

Mas é ir para lá e
conquistar o nosso objetivo.O técnico Diego Aguirre faz coro com o comandado e não quer
saber de desculpas para o primeiro duelo das semifinais.

– Temos que nos preparar para um jogo difícil. Sempre que
jogamos fora estamos passando dificuldades.

Não vai ser diferente. Agora não
tem desculpa para fazer um bom jogo.

Não tem desculpa de calor ou do gramado.
Temos que jogar bem e tentar ganhar.

.

Fonte: Globo Esporte