A noite do torcedor atleticano poderia ser muito pior. Na estreia do time na Copa do Brasil, o empate por 1 a 1 com a Ponte Preta, no Mineirão, no jogo de ida das oitavas de final, foi reflexo da atuação cheia de altos e baixos do Galo, que não jogou bem e agora vai ter que decidir a vaga precisando marcar gols no Moisés Lucarelli, em Campinas. De quebra, ainda sofreu com muitas lesões.

No primeiro duelo contra a Macaca, o Atlético-MG parecia preocupado com o Campeonato Brasileiro, onde o time é o vice-líder. Não só a equipe, como também a torcida.

Apenas 15.493 torcedores marcaram presença no estádio – o menor público do Galo como mandante no novo Mineirão.

O baixo público não empolgou o time em campo, que demorou a entrar no jogo e, cometendo erros, acabou levando o gol. As melhores chances vieram em cobranças de falta de Otero, em sua primeira vez como titular pelo Galo.

No segundo tempo, após a entrada de Maicosuel (no lugar de Otero), o time ficou mais elétrico. As arrancadas acordaram o ataque, que passou a se movimentar mais na busca do gol.

E foi em uma jogada assim do meia que saiu o empate, em tento marcado por Robinho, que recebeu a bola na entrada da área e mandou rasteiro, sem chances para Aranha.LEIA MAIS+ Marcelo ressalta reação no 2º tempo, mas lamenta lesões e gol sofrido+ Atuações do Galo: Maicosuel entra e muda o time; Robinho é decisivoApesar do segundo tempo melhor, a primeira metade ruim foi muito lamentada por jogadores e pelo técnico.

O gol sofrido em casa foi citado por Marcelo Oliveira durante a coletiva pós-jogo, que valorizou o futebol apresentado pelo adversário.- Você já tem o privilégio de entrar nas oitavas, são só
oito jogos.

Tem que mostrar mais raça. No primeiro tempo não fomos bem, mas
melhoramos no segundo tempo.

Tem que ser assim no jogo de volta – destacou Leandro Donizete.A atuação ruim não foi a única coisa para o torcedor atleticano lamentar.

As lesões foram problemas, antes mesmo do jogo começar. Victor, que machucou no treino, sentiu um problema na região lombar e foi vetado no aquecimento.

No primeiro tempo, Marcos Rocha, que voltou de uma luxação no cotovelo no domingo, sentiu um desconforto na coxa e foi substituído. Na segunda etapa foi a vez de Rafael Carioca deixar o jogo.

Convocado por Tite, ele torceu o tornozelo esquerdo em uma dividida e saiu de campo, deixando o Galo com 10 jogadores.Agora o Atlético-MG volta a suas atenções para o Campeonato Brasileiro.

Neste domingo, o adversário do Galo é o Grêmio, rival direto na briga pelo título nacional. O time alvinegro é o segundo colocado, com 38 pontos, três a mais que a equipe gaúcha, que tem 35.

 
.

Fonte: Globo Esporte